Temer usa escravidão para comprar votos de deputados financiados por empresas que a praticam





“Primeiro a gente tira a Dilma, depois a gente tira a Princesa Isabel”, aponta um desses memes geniais e anônimos da internet brasileira. A mensagem traduz, de forma concisa, a tragédia do Brasil atual. Um governo rejeitado por mais de 90% da população e mergulhado num mar de lama necessita dos votos de um Congresso igualmente rejeitado e corrupto.

Nesse parlamento, quem dá as cartas é uma das mais retrógradas das bancadas: a do boi. Conclusão: para agradar seus “juízes”, Michel Temer oferece a flexibilização da fiscalização contra o trabalho análogo à escravidão nas propriedades rurais. Ou seja, compra votos oferecendo a carne fraca de seres humanos desprotegidos e vulneráveis.

Imaginar que isso possa acontecer em pleno século 21 seria vexatório em qualquer nação do mundo. Mas o Brasil, último país a abolir a escravidão, talvez jamais a tenha revogado de forma verdadeira. Os escravos foram jogados ao deus-dará e, ainda hoje, quando se fala em cotas, ouvem-se os ecos da Casa Grande. O mais indigno, no entanto, é o contexto dessa “desabolição”.

Temer parece disposto a fazer qualquer coisa para se manter no cargo, na barganha explícita do “governo semiparlamentarista” de que tanto se orgulha.

Para aqueles que o apoiaram mais ainda guardam um pingo de caráter, a situação é humilhante. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, fiador da “pinguela”, disse que a situação é inaceitável, mas não teve coragem de romper publicamente com Temer. Ou seja: FHC, que tanto citava Joaquim Nabuco, mancha sua biografia com o apoio ao “desabolicionista” do presente.

Claudio Lamachia, da Ordem dos Advogados do Brasil, aponta retrocessos inaceitáveis, mas ainda não pediu desculpas por ter apoiado o golpe parlamentar que permitiu essa situação. E Flavia Piovesan, secretária de Direitos Humanos, deve estar dando graças a Deus por estar deixando o governo rumo a um posto internacional.

Se não bastasse o atentado aos direitos humanos, a medida é também economicamente estúpida. O modelo agrícola brasileiro, de grandes propriedades, é voltado ao mercado internacional. E as nações civilizadas, que valorizam a democracia e os direitos humanos, não aceitam comprar produtos de países que explorem a mão-de-obra escrava ou que trabalhe em condições análogas à escravidão.

Temer poderá recuar de mais esse desastre, assim como recuou da venda de um pedaço da Amazônia a mineradoras canadenses, mas não o fará por convicção. Recuará apenas porque já terá conseguido os votos para escapar da segunda denúncia oferecida pelo procurador-geral Rodrigo Janot. Ou seja, depois de sobreviver, ele estará livre para dar o calote nos deputados da bancada ruralista.

Mas o episódio serviu para mostrar como o Brasil se transformou na mais indigna sociedade do mundo atual.

Seja o primeiro a compartilhar com seus amigos!


Leia mais, clique em: PoliticaMente


:) Espalhe essa notícia!


:) Receba as novidades no Facebook!


:) Curtir o site!


Comente no final da postagem!

Últimas Notícias




É ASSIM QUE SE FAZ: Cármen Lúcia suspende a posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho, ela vai mudar o nome para ‘Cristiane Venezuela’
Coluna: PoliticaMente



A lista dos amigos do Brasil: 5 bilionários brasileiros concentram a mesma riqueza que a metade mais pobre no país. Precisa explicar mais alguma coisa?
Coluna: Comportamento, Debate



No evento dos artistas, a recepção que Lula não esperava vinda do povo, sem incentivos fiscais e sem roubalheira, (Veja o Vídeo)
Coluna: PoliticaMente, Videos



Procuradores federais se ‘estranham’ sobre condenação a ser dada a Lula. Será muita pressão ou será muita responsabilidade?
Coluna: PoliticaMente



Pai filma escondido a filha em sessão constrangedora de selfies; O vídeo está bombando na net com centenas de milhares de visualizações
Coluna: Humor, Pelo Mundo



Se Lula participar das eleições de 2018 o Brasil corre o risco de um “Flash Back” de pesadelo, pois Collor anuncia pré-candidatura à Presidência
Coluna: PoliticaMente



Para Dilma, Brasil será ingovernável se invalidarem candidatura de Lula. Dilma vive no bairro Tristeza de Porto Alegre, tudo a ver com a situação atual do Brasil
Coluna: PoliticaMente



Declaração terrorista de Gleisi divide o PT, que teme submergir no radicalismo ensandecido da senadora
Coluna: PoliticaMente



LULA ESPERNEIA, MAS SÃO TANTAS PROVAS, RECIBOS, CONTRATOS DE GAVETA, E TESTEMUNHAS QUE COMPLICAM A VIDA DO “CIDADÃO”, VEJA OS DETALHES
Coluna: PoliticaMente



Lula vê beijo gay em ato do PT; ‘Se acostume, na cela tem Tonhão’, diz seguidor. Assista o vídeo e morra de rir!
Coluna: Humor



Tesouro guardado a 7 chaves por Sérgio Moro será um furacão categoria 5 na vida da família de Lula, veja os detalhes e comemore!
Coluna: PoliticaMente

Mais lidas hoje




7641 postagens


COMENTE SUA OPINIÃO