De volta à Câmara Temer exonera 8 ministros; veja estratégias para barrar denúncia

Governo adota estratégias para barrar denúncia contra Temer; saiba quais.

Relatório que propôs rejeição da denúncia contra presidente e ministros Padilha e Moreira Franco foi aprovado na CCJ. Votação no plenário da Câmara está prevista para a próxima quarta (25).

Depois de exonerar ministros – oito nesta sexta-feira (20) – o governo e parlamentares da base aliada se articulam para barrar o prosseguimento para o Supremo Tribunal Federal (STF) da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer.

As medidas envolvem manobras que resultaram na rejeição do processo pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, na quarta-feira (18), como anúncio de medidas polêmicas, esforço para liberação de emendas parlamentares e reuniões com deputados.

Até uma articulação para salvar o senador Aécio Neves (PSDB-SP), que teve o afastamento de seu mandato revertido pelo plenário do Senado, entrou na estratégia de Temer. O objetivo do governo é obter ao menos 263 votos favoráveis, mesmo número da primeira denúncia.

Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) também foram denunciados no processo. A palavra final sobre o prosseguimento ou não da denúncia para o Supremo Tribunal Federal (STF) cabe ao plenário da Câmara. A votação deve ocorrer na próxima quarta-feira (25), de acordo com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Estratégias

Veja abaixo as principais estratégias adotadas pelo governo para tentar impedir a aprovação pela Câmara da segunda denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer:

  • Manobras para manter o relator na CCJ

A escolha do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) gerou mal-estarna bancada de seu partido, dividido sobre o apoio a Temer.

De acordo com o colunista do G1 Gerson Camarotti, Andrada disse que Temer lhe pediu para aceitar a relatoria, e o presidente teveparticipação direta na escolha. 

O PSDB retirou Andrada da vaga de suplente do partido na CCJ, o que impossibilitaria que ele fosse o relator. Em uma manobra, o PSC cedeu uma de suas vagas de suplente a Andrada, permitindo que ele fizesse o relatório.

De acordo com o Blog de Andréia Sadi, o ministro Eliseu Padilha e o líder do governo fizeram a articulação para manter Bonifácio na CCJ, eTemer recebeu o presidente do PSC no Planalto para agradecer a concessão da vaga.

Interlocutores afirmaram, ainda, que Andrada era tratado no Planalto como “nosso relator” – ele apresentou um parecer contrário à denúncia. 

  • Troca de parlamentares na CCJ

Assim como na primeira denúncia, houve trocas de deputados na CCJ para garantir que o parecer favorável a Temer fosse aprovado.

Foram registradas ao menos 59 movimentações no total, segundo o colegiado. Recentemente, ao menos PSD e PR nomearam parlamentares favoráveis a Temer.

O governo também exonerou 10 ministros para que eles voltem à Câmara e votem na quarta-feira contra a denúncia contra o presidente da República. Todos eles devem ser renomeados para o primeiro escalão após a votação no plenário da Câmara.

Foram exonerados os ministros:

  • Antonio Imbassahy – Secretaria de Governo
  • Bruno Cavalcanti de Araújo – Ministro das Cidades
  • Fernando Bezerra Filho – Minas e Energia
  • Leonardo Picciani – Ministro do Esporte
  • Marx Beltrão – Ministro do Turismo
  • Maurício Quintella Lessa – Ministro dos Tranposrtes
  • Mendonça Filho – Ministro da Educação
  • Raul Jungmann – Defesa – nomeado novamente nesta sexta (20)
  • Ronaldo Nogueira – Ministro do Trabalho
  • Sarney Filho – Ministro do Meio Ambiente
Em meio à análise da denúncia na CCJ, a oposição também fez trocas de cadeiras na comissão, porém, com o objetivo oposto ao dos governistas, tentando derrubar o relatório que recomendava a suspensão da denúncia até o fim do mandato de Temer.

No PSB, que estava dividido, o deputado Júlio Delgado (MG) assumiu a liderança do partido e nomeou dois oposicionistas no lugar de dois deputados aliados do Planalto.

  • Aliados discursam menos, para acelerar processo

Novamente o governo optou por falar menos para fazer o processo andar mais rápido. Nos dois dias de discussão na CCJ, dos 61 deputados discutiram o parecer, 48 falaram contra e apenas 13 a favor do texto, que recomendava a rejeição da denúncia.

  • Articulação para salvar Aécio no Senado

Segundo a colunista Andréia Sadi, Temer coordenou pessoalmente tratativas para derrubar o afastamento de Aécio Neves do Senado. Em troca dos votos do PMDB favoráveis a Aécio, parte da bancada do PSDB na Câmara deve ajudar a barrar a segunda denúncia contra o presidente na Câmara.

Na véspera da votação no Senado, Temer se encontrou com o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Aliados do presidente da República disseram ao Blog da Andréia Sadi que, com a visita, Temer”mandou uma mensagem” ao tucano de que estava acompanhando os trabalhos no Senado. 


Continua depois da publicidade

Após a votação – que revogou o afastamento de Aécio e permitiu sua volta ao cargo –, o PSDB divulgou nota na qual negou ter feito um acordo com Temer. Já o senador tucano conversou por telefone com o presidente para agradecer o apoio e a ajuda do Planalto, relatou Andréia Sadi.

O líder do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Tripoli (SP), negou qualquer acordo entre o governo e os tucanos para salvar Aécio e disse que os parlamentares são livres para votar como quiserem.

“Jamais houve qualquer tipo de conversa”, disse Tripoli nesta quinta-feira (19), em entrevista ao Jornal Hoje.

  • Liberação de emendas

Assim como ocorreu durante a discussão da primeira denúncia contra Temer na Câmara, o governo busca acelerar o cronograma de liberação de emendas parlamentares.

A liberação desse tipo de verba é obrigatória, mas obedece a um calendário, e os recursos costumam ser destinados a obras nas bases eleitorais dos parlamentares.

De acordo com o Blog de Andréia Sadi, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, foi chamado por Temer para uma reunião no último dia 8, no Palácio do Jaburu, para acelerar a liberação das emendas e, assim, atender aos deputados da base aliada e garantir votos contra a denúncia. 

  • Reuniões com deputados

Também como da primeira vez, Temer preencheu vários dias de sua agenda oficial com reuniões com deputados.

A romaria, conforme apurou o G1, faz parte da articulação do governo para barrar a denúncia. O próprio presidente admitiu, no dia 3 de outubro, que a agenda com dezenas de parlamentares foi feita para “lidar com mais uma denúncia inepta”.

No dia da leitura do parecer na CCJ, Temer teve reuniões com ministros e 24 deputados.

  • Carta aos parlamentares

Na segunda-feira (16), Temer enviou uma carta a cada um dos deputados e senadores para se defender das acusações que sustentam a segunda denúncia contra ele.

Na carta, o presidente tenta desqualificar a peça apresentada pela PGR e se diz vítima de uma “conspiração” para tirá-lo da Presidência da República.  

  • Negociação de alternativa ao imposto sindical

De olho nos votos que precisa conseguir para barrar a segunda denúncia, Temer chegou a negociar com parlamentares da base aliada uma alternativa ao fim do imposto sindical, extinto pelo Congresso Nacional na reforma trabalhista aprovada em junho, segundo informou o Blog da Andréia Sadi.

As centrais sindicais têm pressionado o governo em busca de uma compensação para o fim do imposto, e Temer tem se mostrado aberto à negociação.

  • Adiamento de medidas contra servidores

Interlocutores ouvidos pelo G1 disseram que o governo deve adiar o envio ao Congresso das medidas de ajuste fiscal para servidores, anunciadas em agosto.

A expectativa inicial da área econômica era de que as medidas fossem publicadas na semana passada. Mas só devem ser enviadas ao Congresso após a votação da denúncia.

Obstáculos

Em meio à tramitação da segunda denúncia na Câmara, Temer teve que administrar obstáculos políticos que surgiram nas últimas semanas e desgastaram o Palácio do Planalto às vésperas da análise do relatório de Andrada no plenário da Casa.

O principal incêndio político foi a crise com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um de seus principals aliados, que intensificou nos últimos dias as críticas ao governo.

No final de semana, em entrevista à jornalista Andréia Sadi, Maia se disse “perplexo” com a declaração dada no fim de semana pelo advogado de Temer, na qual o criminalista classificou como ‘vazamento criminoso’ adivulgação de vídeos da delação premiada do doleiro Lúcio Funaro. O delator relatou ao Ministério Público episódios que atingem o presidente e ministros do núcleo duro do governo.

Para evitar o risco de rompimento com um de seus principais aliados políticos, Temer enviou o ministro da articulação política, Antonio Imbassahy (PSDB), à Câmara para tentar colocar panos quentes sobre a crise com Maia.

Nesta quarta (18), Maia foi pessoalmente ao Palácio do Planalto conversar com o presidente da República. Ao final da audiência, novo mal-estar: o presidente da Câmara divulgou nota acusando o Planalto de ter disseminado uma “falsa versão” sobre a pauta do encontro. 

Maia afirmou na nota que foi ao Palácio do Planalto a convite de Temer para “esclarecer episódios recentes que deram margem a incompreensões”. Segundo o Blog do Camarotti, o presidente manifestou a interlocutores surpresa e contrariedade com a reação de Maia.

Seja o primeiro a compartilhar com seus amigos!


:) Espalhe essa notícia


:) Receba as novas notícias no Facebook


:) Curtir o site


Leia mais em: PoliticaMente


7220 postagens

Qual a sua opinião? Deixe-nos saber seus pensamentos nos comentários logo abaixo. Não se esqueça de nos seguir para ficar bem informado no que virou notícias no Brasil e no mundo!



Juiz do DF condena Renan à perda do mandato e dos direitos políticos por 8 anos
Coluna: PoliticaMente



Jornalista Lillian Witte Fibe diz que Carmen Lúcia é a VERGONHA DO BRASIL, VEJA AQUI
Coluna: PoliticaMente



PARA A CURA DA ALMA: Limpeza dos 21 Dias do Arcanjo Miguel – Com Som 528Hz de Cura (áudio original)
Coluna: Religiosidade



Investigados no ‘quadrilhão do PMDB da Câmara’ tentam fugir de Moro e ficar no STF
Coluna: PoliticaMente



Prisão de Cabral completa um ano e manifestantes fazem festa na porta de presídio em Benfica, no Rio
Coluna: PoliticaMente



‘RIO DEFINHA E CRIMINOSOS SE EMPAPUÇAM COM DINHEIRO PÚBLICO’, DIZ PROCURADOR
Coluna: PoliticaMente



STJ MANTÉM CONDENAÇÃO DE BOLSONARO POR DIZER QUE ‘NÃO ESTUPRARIA’ ROSÁRIO
Coluna: PoliticaMente



TUDO POR IBOPE: Globo aposta em filho que espanca mãe e cena gera revolta. A sociedade está inconformada com essa lixeira Global
Coluna: Comportamento, Debate



Selfie de Miss Iraque com Miss Israel gera polêmica ante conflito na região, entenda o absurdo
Coluna: Guerra, Pelo Mundo



5 a 0 é o placar dos pedidos de suspeição contra Moro. Zanin e Roberto Teixeira nem são mais levados a sério, perderam totalmente a credibilidade.
Coluna: PoliticaMente



Gilmar Mendes E Ricardo Lewandowski Preparam Terreno Para O Grande Golpe Contra A Lava Jato
Coluna: PoliticaMente



COVARDIA SEM FIM CONTRA AS MULHERES: Vendedora posta fotos após ser agredida pelo namorado, ‘É hora de acordar’.
Coluna: Comportamento



SUPER HONESTO: Patrimônio de ACM Neto cresce mais de 3000% em oito anos e chega a quase R$ 30 milhões
Coluna: PoliticaMente



ALGUÉM AINDA NÃO SABIA QUE ELE É BANDIDO? Jorge Picciani, Paulo Melo e Albertassi são transferidos para Cadeia Pública de Benfica
Coluna: PoliticaMente



Fotos flagram manobras de moto aquática instantes antes de jovem ser morto em SP
Coluna: Policial



‘É preciso corrigir os abusos’, diz Gilmar Mendes sobre delações premiadas. Mas a verdade é outra, descubra qual….
Coluna: PoliticaMente



REVOLTADO COM O SEU PÚBLICO: William Bonner detona críticos em ‘textão’ enigmático em rede social
Coluna: Comportamento



SEM MEDO DO POVO: Câmara paga a nove deputados federais que perderam o mandato, ou seja cassados, até R$ 23 mil de aposentadoria
Coluna: PoliticaMente



DENÚNCIA GRAVÍSSIMA DO JORNALISTA Marco Antonio Villa: Há uma grande conspiração no STF para acabar com a Lava Jato
Coluna: PoliticaMente



COMEMORE AGORA MESMO: Ministério Público pede bloqueio de R$ 24 milhões de Lula e seu filho caçula
Coluna: PoliticaMente



Desembargador que vai julgar o destino de Lula revela em seus quadros um ex-petista
Coluna: PoliticaMente



Silvio Santos fecha porta na cara de funcionário demitido. Carlinhos Aguiar buscava entender a sua demissão, mas assista o vídeo…
Coluna: Comportamento



URGENTE: Delator diz que Globo pagou propina para ter exclusividade de transmissão da Copa do Mundo
Coluna: PoliticaMente



Gleisi tentou dar carteirada durante depoimento mas passou o maior carão: “aqui não é o Senado”
Coluna: PoliticaMente



COM MUITO MEDO: Lula Confisca Celulares De Assessores Para Evitar Vazamentos Em Sua Caravana
Coluna: PoliticaMente



Ohio cancela execução após médicos não conseguirem encontrar veia de condenado
Coluna: Pelo Mundo



PARA MUDAR A SUA VIDA: 5 segredos da felicidade, segundo o ‘homem mais feliz do mundo’
Coluna: Coisa Linda, Religiosidade



Raquel Dodge arrebentou com a vida do ministro covarde: PGR denuncia ministro do TSE por agressão contra a própria mulher
Coluna: PoliticaMente



TRAGÉDIA: Maitê Proença fala sobre o assassinato da mãe pelo próprio pai, atriz falou abertamente sobre o trauma que a atingiu
Coluna: Comportamento



PÉ NOS FUNDOS: Maitê Proença conta como soube de demissão da Globo. Veja como é a política da ‘poderosa’
Coluna: Comportamento



CÂMARA-TUR – TURISMO PAGO PELO POVO: Viagem de Maia e nove deputados pelo exterior custará R$ 90 mil à Câmara. Visitarão Israel, Palestina, Itália e Portugal, mas pra que?
Coluna: PoliticaMente



7220 postagens


continua após a publicidade