De volta à Câmara Temer exonera 8 ministros; veja estratégias para barrar denúncia

Compartilhe essa notícia nas suas redes sociais, comente no final da postagem!

Governo adota estratégias para barrar denúncia contra Temer; saiba quais.

Relatório que propôs rejeição da denúncia contra presidente e ministros Padilha e Moreira Franco foi aprovado na CCJ. Votação no plenário da Câmara está prevista para a próxima quarta (25).

Depois de exonerar ministros – oito nesta sexta-feira (20) – o governo e parlamentares da base aliada se articulam para barrar o prosseguimento para o Supremo Tribunal Federal (STF) da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer.

As medidas envolvem manobras que resultaram na rejeição do processo pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, na quarta-feira (18), como anúncio de medidas polêmicas, esforço para liberação de emendas parlamentares e reuniões com deputados.

Até uma articulação para salvar o senador Aécio Neves (PSDB-SP), que teve o afastamento de seu mandato revertido pelo plenário do Senado, entrou na estratégia de Temer. O objetivo do governo é obter ao menos 263 votos favoráveis, mesmo número da primeira denúncia.

Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) também foram denunciados no processo. A palavra final sobre o prosseguimento ou não da denúncia para o Supremo Tribunal Federal (STF) cabe ao plenário da Câmara. A votação deve ocorrer na próxima quarta-feira (25), de acordo com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Estratégias

Veja abaixo as principais estratégias adotadas pelo governo para tentar impedir a aprovação pela Câmara da segunda denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer:

  • Manobras para manter o relator na CCJ

A escolha do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) gerou mal-estarna bancada de seu partido, dividido sobre o apoio a Temer.

De acordo com o colunista do G1 Gerson Camarotti, Andrada disse que Temer lhe pediu para aceitar a relatoria, e o presidente teveparticipação direta na escolha. 

O PSDB retirou Andrada da vaga de suplente do partido na CCJ, o que impossibilitaria que ele fosse o relator. Em uma manobra, o PSC cedeu uma de suas vagas de suplente a Andrada, permitindo que ele fizesse o relatório.

De acordo com o Blog de Andréia Sadi, o ministro Eliseu Padilha e o líder do governo fizeram a articulação para manter Bonifácio na CCJ, eTemer recebeu o presidente do PSC no Planalto para agradecer a concessão da vaga.

Interlocutores afirmaram, ainda, que Andrada era tratado no Planalto como “nosso relator” – ele apresentou um parecer contrário à denúncia. 

  • Troca de parlamentares na CCJ

Assim como na primeira denúncia, houve trocas de deputados na CCJ para garantir que o parecer favorável a Temer fosse aprovado.

Foram registradas ao menos 59 movimentações no total, segundo o colegiado. Recentemente, ao menos PSD e PR nomearam parlamentares favoráveis a Temer.

O governo também exonerou 10 ministros para que eles voltem à Câmara e votem na quarta-feira contra a denúncia contra o presidente da República. Todos eles devem ser renomeados para o primeiro escalão após a votação no plenário da Câmara.

Foram exonerados os ministros:

  • Antonio Imbassahy – Secretaria de Governo
  • Bruno Cavalcanti de Araújo – Ministro das Cidades
  • Fernando Bezerra Filho – Minas e Energia
  • Leonardo Picciani – Ministro do Esporte
  • Marx Beltrão – Ministro do Turismo
  • Maurício Quintella Lessa – Ministro dos Tranposrtes
  • Mendonça Filho – Ministro da Educação
  • Raul Jungmann – Defesa – nomeado novamente nesta sexta (20)
  • Ronaldo Nogueira – Ministro do Trabalho
  • Sarney Filho – Ministro do Meio Ambiente
Em meio à análise da denúncia na CCJ, a oposição também fez trocas de cadeiras na comissão, porém, com o objetivo oposto ao dos governistas, tentando derrubar o relatório que recomendava a suspensão da denúncia até o fim do mandato de Temer.

No PSB, que estava dividido, o deputado Júlio Delgado (MG) assumiu a liderança do partido e nomeou dois oposicionistas no lugar de dois deputados aliados do Planalto.

  • Aliados discursam menos, para acelerar processo

Novamente o governo optou por falar menos para fazer o processo andar mais rápido. Nos dois dias de discussão na CCJ, dos 61 deputados discutiram o parecer, 48 falaram contra e apenas 13 a favor do texto, que recomendava a rejeição da denúncia.

  • Articulação para salvar Aécio no Senado

Segundo a colunista Andréia Sadi, Temer coordenou pessoalmente tratativas para derrubar o afastamento de Aécio Neves do Senado. Em troca dos votos do PMDB favoráveis a Aécio, parte da bancada do PSDB na Câmara deve ajudar a barrar a segunda denúncia contra o presidente na Câmara.

Na véspera da votação no Senado, Temer se encontrou com o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Aliados do presidente da República disseram ao Blog da Andréia Sadi que, com a visita, Temer”mandou uma mensagem” ao tucano de que estava acompanhando os trabalhos no Senado. 

Após a votação – que revogou o afastamento de Aécio e permitiu sua volta ao cargo –, o PSDB divulgou nota na qual negou ter feito um acordo com Temer. Já o senador tucano conversou por telefone com o presidente para agradecer o apoio e a ajuda do Planalto, relatou Andréia Sadi.

O líder do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Tripoli (SP), negou qualquer acordo entre o governo e os tucanos para salvar Aécio e disse que os parlamentares são livres para votar como quiserem.

“Jamais houve qualquer tipo de conversa”, disse Tripoli nesta quinta-feira (19), em entrevista ao Jornal Hoje.

  • Liberação de emendas

Assim como ocorreu durante a discussão da primeira denúncia contra Temer na Câmara, o governo busca acelerar o cronograma de liberação de emendas parlamentares.

A liberação desse tipo de verba é obrigatória, mas obedece a um calendário, e os recursos costumam ser destinados a obras nas bases eleitorais dos parlamentares.

De acordo com o Blog de Andréia Sadi, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, foi chamado por Temer para uma reunião no último dia 8, no Palácio do Jaburu, para acelerar a liberação das emendas e, assim, atender aos deputados da base aliada e garantir votos contra a denúncia. 

  • Reuniões com deputados

Também como da primeira vez, Temer preencheu vários dias de sua agenda oficial com reuniões com deputados.

A romaria, conforme apurou o G1, faz parte da articulação do governo para barrar a denúncia. O próprio presidente admitiu, no dia 3 de outubro, que a agenda com dezenas de parlamentares foi feita para “lidar com mais uma denúncia inepta”.

No dia da leitura do parecer na CCJ, Temer teve reuniões com ministros e 24 deputados.

  • Carta aos parlamentares

Na segunda-feira (16), Temer enviou uma carta a cada um dos deputados e senadores para se defender das acusações que sustentam a segunda denúncia contra ele.

Na carta, o presidente tenta desqualificar a peça apresentada pela PGR e se diz vítima de uma “conspiração” para tirá-lo da Presidência da República.  

  • Negociação de alternativa ao imposto sindical

De olho nos votos que precisa conseguir para barrar a segunda denúncia, Temer chegou a negociar com parlamentares da base aliada uma alternativa ao fim do imposto sindical, extinto pelo Congresso Nacional na reforma trabalhista aprovada em junho, segundo informou o Blog da Andréia Sadi.

As centrais sindicais têm pressionado o governo em busca de uma compensação para o fim do imposto, e Temer tem se mostrado aberto à negociação.

  • Adiamento de medidas contra servidores

Interlocutores ouvidos pelo G1 disseram que o governo deve adiar o envio ao Congresso das medidas de ajuste fiscal para servidores, anunciadas em agosto.

A expectativa inicial da área econômica era de que as medidas fossem publicadas na semana passada. Mas só devem ser enviadas ao Congresso após a votação da denúncia.

Obstáculos

Em meio à tramitação da segunda denúncia na Câmara, Temer teve que administrar obstáculos políticos que surgiram nas últimas semanas e desgastaram o Palácio do Planalto às vésperas da análise do relatório de Andrada no plenário da Casa.

O principal incêndio político foi a crise com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um de seus principals aliados, que intensificou nos últimos dias as críticas ao governo.

No final de semana, em entrevista à jornalista Andréia Sadi, Maia se disse “perplexo” com a declaração dada no fim de semana pelo advogado de Temer, na qual o criminalista classificou como ‘vazamento criminoso’ adivulgação de vídeos da delação premiada do doleiro Lúcio Funaro. O delator relatou ao Ministério Público episódios que atingem o presidente e ministros do núcleo duro do governo.

Para evitar o risco de rompimento com um de seus principais aliados políticos, Temer enviou o ministro da articulação política, Antonio Imbassahy (PSDB), à Câmara para tentar colocar panos quentes sobre a crise com Maia.

Nesta quarta (18), Maia foi pessoalmente ao Palácio do Planalto conversar com o presidente da República. Ao final da audiência, novo mal-estar: o presidente da Câmara divulgou nota acusando o Planalto de ter disseminado uma “falsa versão” sobre a pauta do encontro. 

Maia afirmou na nota que foi ao Palácio do Planalto a convite de Temer para “esclarecer episódios recentes que deram margem a incompreensões”. Segundo o Blog do Camarotti, o presidente manifestou a interlocutores surpresa e contrariedade com a reação de Maia.

A POSTAGEM CONTINUA....

Compartilhe essa notícia nas suas redes sociais, comente no final da postagem!

:) Participe no nosso Facebook!



NO TOPO AGORA!






Grupo da Igreja Assembleia de Deus joga mulher em fogueira, morreu agonizando e implorando socorro
Coluna: Pelo Mundo



VÍDEO EXCLUSIVO E CHOCANTE: Policiais da PM fazem ritual de exorcismo em bandido e expulsam o espírito do demônio!
Coluna: Policial, Videos



Dona de Pet Shop é espancada após cliente flagrar zoofilia com seu animal – Vídeo mostra as cenas do monitoramento interno do Pet Shop
Coluna: Comportamento



ROLANDO LERO VOLTA A CENA! Quem diria? Ex-ministro petista é quem sai em defesa de Aécio
Coluna: PoliticaMente



ASSISTA A COMÉDIA! Maria do Rosário revela ao vivo estado de absoluta alucinação (Veja o Vídeo)
Coluna: PoliticaMente



NA SOLITÁRIA!!! Justiça nega visitas de Comissão de Deputados, Dilma Rousseff e outros políticos a Lula
Coluna: PoliticaMente



Mulher de chefe do CV e filha de líder do PCC aproximam criminosos. Com mesmo prenome, elas se tornaram amigas e ajudam em aliança entre os dois líderes do crime
Coluna: Policial



Renan repete paranoia de Lula, afrontando autoridades e instituições (Veja o Vídeo)
Coluna: PoliticaMente



O ‘comédia’ em cana, sem cana sofre de abstinência na PF: Lula quer debater processos publicamente com Moro e Dallagnol (Veja o Vídeo)
Coluna: PoliticaMente



Delação de Palocci é “pá de cal” em todas as esperanças do PT e deve prender Dilma. A morte de Celso Daniel será desvendada….
Coluna: PoliticaMente



“Gilmar é nosso aliado”, diz deputado do PT (Veja o Vídeo). Gilmar Mendes está ficando numa situação complicada, nada condizente com a função que exerce
Coluna: PoliticaMente



Governador petista concede medalha da Inconfidência para Marielle e Lindbergh e esquece de professora Heley
Coluna: PoliticaMente



Programa de Fátima Bernardes: o sucesso hoje é o Lixo Cultural… Pão, circo e vulgaridades ao povo!! É disso e para isso que eles vivem!
Coluna: Comportamento, Debate



CARA DE PAU DURA: Ao receber a medalha da Inconfidência, viúva de Marielle levanta a bandeira do MST (Veja o Vídeo)
Coluna: PoliticaMente



Sem dinheiro e prestes a fechar as portas, Instituto Lula ‘transfere’ funcionários para PT e CUT
Coluna: PoliticaMente



Obama cogita visitar Lula, mas pode se surpreender com reação de Sérgio Moro
Coluna: PoliticaMente



VAZOU: Antes da prisão, completamente embriagado, Lula gravou vídeo dizendo que não quis fugir (Veja o Vídeo)
Coluna: Comportamento, Policial, PoliticaMente, Videos



O lamentável show de Dilma em San Diego (Veja o Vídeo). Se você não assistiu, não deixe de ver agora…
Coluna: Humor, PoliticaMente



Lindbergh tem novamente os bens indisponíveis por farra com o dinheiro público
Coluna: PoliticaMente



Para o atento Vereza, Joaquim Barbosa beneficiou a quadrilha do PT
Coluna: PoliticaMente



Parlamentares petistas exigem que despesas com ‘atos pró-Lula’ sejam custeadas com dinheiro público e repassam notas ao Congresso Nacional
Coluna: PoliticaMente



Lula Pode Pegar Até 118 Anos De Prisão. Não Adianta Gritar ‘Lula Livre’
Coluna: PoliticaMente



Epidemia de bactéria que devora carne humana preocupa médicos
Coluna: Pelo Mundo, Sobrenatural



Menina de 9 anos é baleada por garoto de 10 após reagir a tentativa de abuso na Bahia
Coluna: Comportamento, Policial



Volta de Cármen Lúcia para Segunda Turma do STF já preocupa defesa de acusados
Coluna: PoliticaMente



OPORTUNIDADE: Receita Federal promove leilão com lotes de iPhone, MacBook e GoPro
Coluna: Tecnologia



BOMBA: Zé Dirceu conta como mulher de João Santana foi torturada para delatar Dilma
Coluna: PoliticaMente



CANALHA: Lei Rouanet libera R$ 1,3 milhão para FHC fazer auto-propaganda
Coluna: PoliticaMente



Pressão internacional após prisão de Lula está deixando Moro em pânico
Coluna: PoliticaMente



É ISSO QUE O BRASIL MERECE! De modo rápido, Cármen Lúcia desfaz ‘manobra’ de Marco Aurélio para livrar Lula
Coluna: Coisa Linda, PoliticaMente

Leia mais, clique aqui em: Coisa Linda, PoliticaMente

Página Inicial

Leia mais 8665 postagens