Arquivo da categoria: Mundo Animal

VÍDEO CHOCANTE! Modelo famosa do Instagram chocou o mundo ao ser flagrada surrando filhote de cão no elevador

O que muitos donos de animais ainda não sabem é que o comportamento de um cachorro será sempre um reflexo da educação, tratamento e cuidados que recebeu.

Sendo assim, quando assumimos o compromisso de aceitá-los dentro casa, devemos estar cientes de que é uma espécie de acordo para toda a vida. Isto é, a partir de então, seremos responsáveis por amá-los, alimentá-los e cuidar da saúde e bem-estar.

O problema, no entanto, é que muitas pessoas ainda não entenderam esse tipo de laço criado, de modo que o rompem quando começam a maltratar o animal. A exemplo disso temos Keevonna Wilson, uma modelo que até o ano de 2017 fez muito sucesso no Instagram. No entanto, sua fama foi por água abaixo quando ela foi flagrada por uma câmera de segurança agredindo um filhote de cachorro.

A câmera, colocada no elevador do prédio em que morava na Flórida, capturou o momento em que ela entra com o animal e em seguida começa a chutá-lo brutalmente. Aparentemente, ela já estava irritada no momento em que entrou no elevador, tal é que o cachorro permanece amedrontado e encolhido no canto. O animal, visivelmente desorientado, continua a apanhar quando as portas do elevador se fecham.

O vídeo, que viralizou na internet, chegou à polícia de Aventura, na Flórida, provocando a prisão da modelo. Ela foi libertada e acusada de crueldade animal, e teve sua conta deletada no Instagram.

No entanto, antes de se retirar da rede social, foi hostilizada por alguns usuários, que expressavam suas opiniões em forma de comentários: “O Instagram deveria excluir sua conta e acabar de vez com sua carreira”, escreveu um deles.

O Instagram precisa excluir Keevona Wilson como o lixo que é por ela ter batido em seu cachorro”, escreveu outro.

“Espero que alguém encurrale você em um canto e chute sua cabeça, assim como fez com seu cachorro”, escreveu um terceiro usuário da rede social.

O cão, por outro lado, que foi atendido por um veterinário, apresentou hematomas no abdômen e orelha. Ele foi tratado e entregue à adoção, de modo que já encontrou uma nova família – para a alegria dos ex-seguidores Keevonna Wilson.

Cão farejador da Polícia Militar ‘sorri’ em foto após apreensão de drogas. Que fuça mais lindinha!

Tijolos de maconha e pedras de crack foram encontrados no bairro Santa Rita, em Tatuí. Jovem de 22 anos foi preso suspeito de tráfico de drogas.

A polícia Militar aprendeeu três tijolos de maconha e porções de crack nesta sexta-feira (23), no bairro Santa Rita, em Tatuí (SP).

Quando a ocorrência foi registrada na delegacia, o cão farejador que ajudou a encontrar as drogas chamou a atenção ao “sorrir” para a foto.

De acordo com a polícia, uma equipe fazia patrulhamento, quando abordou um rapaz de 22 anos, que, ao ver a viatura, dispensou alguns sacos plásticos e tentou fugir. Com ele, nada de ilícito foi localizado.

Porém, com a ajuda do cão farejador, os policiais conseguiram localizar três tijolos de maconha, seis pedras de crack e anotações do tráfico que tinham sido jogados pelo suspeito.

Ainda segundo a polícia, no total foram apreendidos três tijolos de maconha, seis pedras de crack e anotações do tráfico.
O jovem, que já tinha passagens por roubo e tráfico foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia da cidade, onde está à disposição da Justiça.

‘Extrovertido’
De acordo com a polícia, o cão é da raça pastor-belga e batizado de Max. Ele está há quase cinco anos no Canil e desde filhote ele ajuda nas apreensões de droga.

Ainda segundo a polícia, ele sempre se destacou por ser “extrovertido”.

SIMPLESMENTE LINDA A ATITUDE DOS AMIGOS DOS ANIMAIS: Bicho-preguiça e filhote são resgatados em Niterói

RIO – Agentes da Coordenadoria de Meio Ambiente da Guarda Civil de Nitéroi resgataram uma preguiça, na tarde deste domingo, no bairro Rio do Ouro. O animal, que machucou a pata durante a queda de uma árvore, estava abraçada ao um filhote.

O resgate aconteceu após uma ligação de moradores do bairro para o número 153 que atende no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp).

Segundo a prefeitura, a preguiça e o filhote foram encaminhados para o Instituto Vida Livre em Maricá, onde passarão por um períodp de tratamento para serem reintegrados ao seu habitat natural.

De acordo com o coordenador da Guarda Ambiental, Edson Jorge Martins, ao chegarem ao local os guardas perceberam que o animal estava debilitado por conta da queda e foram informados por moradores que a preguiça tentava várias vezes subir na árvore e não conseguia.

“Os moradores agiram corretamente. Toda vez que um animal silvestre for encontrado e, principalmente, se estiver ferido, o melhor é não o tocar e acionar nossa equipe. Durante o resgate os guardas tiveram todo o cuidado para que ela não caísse novamente, prejudicando seu estado.

No final, tudo deu certo. Os animais foram acolhidos, passam bem e quando a mãe estiver totalmente restabelecida poderá ser reintegrada à natureza junto com o filhote”, explicou, em nota, o coordenador.

A prefeitura ressalta que, caso a população encontre algum animal silvestre fora do seu habitat natural ou precisando de cuidados, acione o CISP através do número 153 ou mobilize a Guarda Ambiental.

Prefeito manda matar mais de 30 cães a paulada dizendo que estavam doentes. MP investiga a barbaridade na Paraíba

Mais de 30 cachorros foram mortos pela Prefeitura do município de Igaracy, no Sertão paraibano, na terça-feira (6). De acordo com o secretário de Saúde do município, José Carlos Maia, o motivo é que os animais estavam abandonados nas ruas, estavam com perfil violento e com doenças.

O Ministério Público investiga denúncias de que os animais foram mortos a pauladas dentro de um prédio público da cidade. De acordo com a assessoria de comunicação do MPPB, o secretário pode ter cometido infração penal e ato de improbidade administrativa.
A promotoria de Justiça de Piancó, na mesma região, encaminhou ofício ao prefeito de Igaracy, José Carneiro Almeida da Silva, “requisitando a exoneração imediata de José Carlos Maia do cargo de secretário de Saúde, haja vista a flagrante violação aos princípios da legalidade, moralidade e legitimidade, inerentes ao cargo público”.

O Ministério Público deu prazo de cinco dias para que o prefeito preste informações sobre levantamento do número de animais nas ruas, com as respectivas zoonoses e laudos veterinários, comprovando as doenças, e também detalhes sobre as mortes dos animais.

No dia 1º de março, o vereador Damião Clementino da Silva requereu na Câmara Municipal de Igaracy providências sobre a situação dos animais. Porém, o parlamentar afirmou que o pedido foi de buscar solução para o caso e não para que os animais fossem mortos.
De acordo com o secretário responsável pela determinação, os animais passaram por procedimento de eutanásia, a partir da aplicação de medicamentos pela Prefeitura Municipal e pelo próprio secretário José Carlos, que também é veterinário.

O secretário alega que a medida foi tomada porque o município não tinha outra destinação para os animais em situação de doença abandonados na rua e que todos estavam com quadro de doenças em processo terminal.

Uma comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seccional de Piancó deve investigar o caso. O presidente da Comissão de Direito Animal da OAB na Paraíba (OAB-PB), Francisco Garcia, explicou que o ato não poderia ter sido feito considerando a legislação atual e que vão ser cobradas explicações ao município.

“A lei nº 13.426 de 2017 impede que haja a prática da eutanásia como meio de controle populacional de cães e gatos e a lei 9.605 de 1998 [conhecida pela lei dos crimes ambientais] proíbe expressamente os maus tratos contra animais, tipificando essa prática como crime. Para que essa medida aconteça legalmente existe a necessidade de laudos médicos veterinários, atestando a gravidade da doença em cada um dos animais submetidos à eutanásia, e ainda assim, só é autorizada se não houver tratamento clínico para cura da doença”, ressaltou.

Polícia Civil e Conselho de Medicina Veterinária

O Ministério Público também encaminhou ofício para a Delegacia de Polícia Civil, requisitando a instauração de inquérito policial. Ainda de acordo a promotoria, foi determinada a expedição de ofício para o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba, requisitando a instauração de procedimento administrativo sobre a conduta do secretário, que seria médico veterinário.

O CRMV da Paraíba divulgou uma nota na tarde desta quarta-feira (4), esclarecendo que, de posse das denúncias, vai realizar uma fiscalização para averiguar os fatos e adotar as medidas administrativas cabíveis.

Na nota, o CRMV disse ainda que zela pelo exercício legal da profissão, bem como pela conduta ética e moral do profissional em respeito ao bem-estar animal, meio ambiente, saúde humana e saúde animal.

Leoa sai para ‘passeio’ em santuário sob supervisão de Kevin Richardson, conhecido como “encantador de leões”e acaba matando mulher

Uma leoa que havia saído para dar “um passeio” sob supervisão de Kevin Richardson, conhecido como “encantador de leões”, acabou matando uma mulher.

O incidente ocorreu, na terça-feira (27/2), em um santuário ecológico em Dinokeng (África do Sul).

Richardson com leão em reserva sul-africana
Richardson com leão em reserva sul-africana Foto: AP

Três felinos (duas leoas e um leão) foram soltos por Richardson e um outro profissional da reserva. Em um determinado momento, um das leoas passou a seguir um impala. Na corrida,a leoa encontrou a mulher, que caminhava pelo local, a quase 2 quilômetros do ponto inicial.

Segundo reportagem da CBS News, a mulher, de 22 anos, chegou a ser socorrida em uma tenda, mas não resistiu aos graves ferimentos.

Richardson afirmou ter enviado aos moradores da região uma “notificação” de que iria sair com os leões. O caso está sendo investigado pela polícia.

“Eu o meu experiente colega levamos os três leões para a reserva, como costumamos fazer, para os seus exercícios”, escreveu Richardson no seu site. “Um leoa seguiu um impala e encontrou a mulher. Estou arrasado e chocado”, acrescentou.

A vítima estava acompanhando um amigo em um projeto universitário quando foi atacada.

“Quando eles estavam saindo da reserva foram atacados”, disse Connie Moganedi, porta-voz da polícia, segundo a agência de notícias AP.

A reserva abriga espécies dos “grandes cinco” animais da África: rinocerontes, búfalos, leopardos, leões e elefantes.

Turistas vandalizam cadáver de baleia e geram revolta nas redes sociais. Isso mostra até que ponto chega a humanidade…

Pela primeira vez nos último 50 anos, uma baleia azul foi avistada em Punta Delgada, no Estreito de Magalhães, entre o Chile e a Argentina.

Infelizmente, o grande mamífero acabou morrendo e o cadáver foi parar na areia de uma praia.

A presença da carcaça atraiu a atenção de muitas pessoas. Uma dupla em especial virou notícia mais do que a baleia morta.

As duas turistas subiram no animal morto para fotos e,com uma pedra pontiaguda, vandalizaram o seu corpo. Escreveram mensagens, entre elas “ANA TE AMO”.

'ANA TE AMO' no cadáver de baleia

‘ANA TE AMO’ no cadáver de baleia Foto: Reprodução/Twitter(Rodrigo Saavedra – @rodrigo_sm)

A atitude da mulheres, contou o “La Nación”, gerou revolta nas redes sociais.

“Tão estúpidas, a cada dia ficamos piores. Como será que essas pessoas reagiriam se tivessem os seus corpos rabiscados? Elas não respeitam nada!”, escreveu Xieman Hernández.

“Fiquei chocada com a situação de descontrole. Senti muita raiva, muita impotência”, desabafou Gabriela Garrido, investigadora do Museu de História Natural Río Seco, acrescentando ter visto pessoas dando chutes no cadáver.

Especialistas acreditam que a baleia tenha morrido de inanição.

Quando surge uma amizade improvável e maravilhosa

BigBird, como foi chamado, é um filhote de Pelicano que acabou separado do seu bando durante uma tempestade. Ele foi acolhido por Jeffrey, gerente de um acampamento de férias, que durante um mês saia toda manhã com BigBird, para ensiná-lo a pescar e assim voltar ao seu rebanho.

Porém, algo improvável surgiu entre os dois, e onde só tinha a boa intenção de Jeffrey em ajudar um Pelicano, nasceu uma amizade inquestionável.

Impressionante! Leão-marinho puxa menina para fora do barco e deixa os turistas bastante assustados.

O jornal canadense “The Vancouver Sun” publicou um flagra de um momento bem assustador envolvendo um leão-marinho e uma garotinha durante um passeio por um ancoradouro do Canadá. Nas imagens, o leão-marinho puxa uma garota para dentro d’água e deixa os turistas bastante assustados.

Confira o vídeo

Após os gritos de desespero dos familiares da menina que estavam no local, um homem mergulhou e conseguiu salvar a criança.

O susto acabou com o passeio.

Em decisão inédita, assassina de dezenas de gatos e cachorros é condenada a doze anos de detenção

Em uma decisão nunca antes vista em casos de maus-tratos animais, a dona de casa Dalva Lina da Silva foi condenada nesta quinta (18) a doze anos, seis meses e catorze dias de detenção. Em janeiro de 2012, ela foi acusada de matar 37 pets (33 gatos, na maioria filhotes, e quatro cachorros) em sua casa na Vila Mariana. A sentença levou em conta o artigo 32 da lei 9.605/98, relativo a maus-tratos de bichos. A grande quantidade de óbitos e o uso de tortura ajudaram a agravar a pena, que será cumprida em regime semi-aberto. Sua prisão preventiva foi decretada.

Dalva foi conhecida por muitos anos como protetora de animais. Recolhia-os dizendo que daria um lar melhor a eles e que os levaria a uma suposta chácara. Recebeu centenas de animais durante esse tempo, porém ninguém sabia do real paradeiro deles. Desconfiados das ações da mulher, ativistas da área contrataram um detetive para vigiar sua casa durante vinte dias.

O profissional constatou que diversos mascotes que entravam no local nunca saíam de lá. Resolveu, em 12 de janeiro, checar o que havia dentro dos cinco sacos de lixo deixados na calçada por ela havia pouco tempo e encontrou as dezenas de corpos.

cachorro-morto

Flagrante de uma pessoa levando uma cadela para doação (à esq.): um dia depois, o mesmo animal estava na pilha de cadáveres encontrados dentro dos sacos de lixo (à dir.) (Fotos: Edson Criado)

Todos os cadáveres apresentavam lesões perfurantes de cerca de um milímetro de diâmetro na região torácica. Uma das cadelas, por exemplo, apresentava dezoito perfurações. Em entrevista a VEJA SÃO PAULO na época, Dalva afirmou que aplicava uma injeção de anestésico no coração para acabar com o sofrimento dos pets, supostamente doentes. “Eles morriam em dez segundos”, falou. “Eu chorava durante todo o processo.”

O relatório da necrópsia, entretanto, mostrou que a substância aplicada não garantia a anestesia e os animais faleceram de maneira lenta e cruel, agonizando por até trinta minutos, por causa das múltiplas perfurações nos vasos sanguíneos e no coração, causadoras de hemorragia. A criminosa utilizou no processo, sem prescrição ou licença médica, a substância quetamina, responsável por um estado de ansiedade.

Quando encontrados, alguns estavam mortos há cerca de um dia, outros há uma semana. Existiam indícios também de que eram amarrados na hora da crueldade. Parte deles não tinha nenhuma comida no estômago, indicando que passavam fome.

Assim que foi descoberta, Dalva assumiu parte da culpa dos crimes à polícia. Alegou que em razão do precário estado de saúde dos bichos e por seu alto custo de tratamento optou por sacrificá-los. Em juízo, entretanto, negou a autoria das mortes e alegou ter sido vítima de vingança. Porém, não soube indicar quem seriam os seus inimigos.

Além da detenção, a ré terá de arcar com os custos do processo, calculados em mais de 2000 reais, e pagar multa de quase 35 000 reais.

Revolta: casa de Dalva foi pichada pela população após o ocorrido, em 2012 (Foto: Cida Souza)

Revolta: casa de Dalva foi pichada pela população após o ocorrido, em 2012 (Foto: Cida Souza)

Homem se atira no mar, arriscando sua vida, para salvar um urso

Um enorme urso preto foi visto pelas ruas da Flórida, possivelmente a procura de comida. As autoridades foram chamadas, e como de costume, atiraram no urso com um tranquilizante.

Só que o plano não deu certo, a após ser baleado o urso entrou em pânico, e correu em direção ao mar.

ursoaf1

ursoaf2

O biólogo Adam Warwickr não pensou duas vezes, sabia que precisava agir rápido, caso contrário o peludo de 170 quilos poderia morrer afogado.

ursoaf3

ursoaf4

Adam contou que estava mais preocupado com as raias na água do que com o urso. E acrescentou:”Eu só queria impedir que ele se afogasse. “

ursoaf5

ursoaf6

Em um determinado momento o urso tentou subir em Adam para sair da água, mas o tranquilizante já começava a fazer efeito, e o animal já encontrava dificuldade em se mover.

ursoaf7

O biólogo ficou calmo, agarrou o urso ao redor do pescoço, e o arrastou para a margem.

ursoaf8

ursoaf9

ursoaf11

O resgate do urso não foi nada fácil. Adan sofreu alguns arranhões da pata do urso.

ursoaf12

E conclui dizendo:” A parte mais assustadora foi quando ele tentou subir em mim.”

urso13

O que este homem fez foi algo absolutamente incrível, qualquer outra pessoa não arriscaria sua vida para salvar um urso.

Proteja os animais dos fogos de artifício: milhares são mortos com apenas um rojão!

É uma prática abominável dos seres humanos que reflete o desrespeito pelos animais…

Não há pior época para os animais que as festas de fim de ano, isso porque o pânico que os animais sentem com o barulho ensurdecedor dos fogos de artifícios é negligenciado pela grande maioria dos humanos, que esquecem que a audição dos animais, principalmente dos cães, é muito maior que a nossa!

Muitos animais fogem apavorados e acabam perdidos e/ou atropelados, outros na ânsia de se livrarem do intenso barulho terminam enforcados em suas próprias correntes, alguns animais têm convulsões, há ainda os que pulam das janelas de apartamentos, tamanho o pavor que sentem dos fogos. Não é difícil que um animal mude completamente seu comportamento após passar pela tortura de não ter como se livrar do intenso foguetório humano.

O pior de tudo é que nessas épocas, dificilmente se encontrará veterinários disponíveis para um atendimento emergencial, daí, o mais acertado é prevenir. Todos os anos, a Terapeuta Martha Follain, indica uma fórmula Floral para que todo o relato acima seja evitado, assim, pedi a mesma, autorização para repassar às pessoas mais sensíveis à fantástica fórmula, pois sem contra-indicação, nenhum mal poderá causar ao seu bichinho e ainda promoverá, certamente, a tranqüilidade de todos e a certeza de que seu animalzinho ficará muito mais sereno!

Cuidados com Fogos de Artifício

Os fogos são responsáveis por acidentes dos mais variados tipos, principalmente com cães. Natal, Ano Novo, Copa do Mundo, finais de campeonatos de futebol são ocasiões em que os animais mais se perdem de seus donos.

Todos os animais se assustam facilmente nas épocas festivas com o barulhos dos fogos e rojões. O pânico desorienta o animal, que tende a correr desesperado e sem destino.

Procure evitar tudo isso garantindo condições mínimas de segurança, evitando ambientes conturbados e barulhentos (desde antes do espocar dos fogos), passe-lhe paz e tranqüilidade, e a sensação de que tudo está bem e sob controle.

Os Perigos dos Fogos

– Fugas: tornando-se animais perdidos, atropelados e que vão provocar acidentes;
– Mortes: enforcando-se na própria coleira quando não conseguem rompê-la para fugir; atirando-se de janelas; atravessando portas de vidro; batendo a cabeça contra paredes ou grades;
– Graves ferimentos: quando atingido ou sem saber abocanhando um rojão achando que é algum objeto para brincar;
– Traumas: com mudanças de temperamento para agressividade;
– Ataques: investidas contra os próprios donos e outras pessoas;
– Brigas: com outros animais com os quais convivem, inclusive;
– Mutilações: no desespero de fugir chegam a se mutilar ao tentar atravessar grades e portões;
– Convulsões (ataques epileptiformes);
– Morte e alteração do ciclo reprodutor dos animais da fauna silvestre;
– Afogamento em piscinas;
– Quedas de andares e alturas superiores;
– Aprisionamentos indesejados em porões e em lugares de difícil acesso;
– Paradas cardiorespiratórias etc..

Recomendações para Com os Animais

– Acomodar os animais dentro de casa, em lugar onde possam se sentir em segurança, com iluminação suave e se possível um radio ligado com música;
– Fechar portas e janelas para evitar fugas e suicídios;
– Dar alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem matar (torção de estômago, por exemplo);
– Cobrir gaiolas de pássaros e checar cercados de animais (cabras, galinhas etc.);
– Cobertores pesados estendidos nas janelas abafam o som, assim como cobertores no chão ou um edredom sobre o animal;
– Não deixar muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam até a morte. Tente deixá-los em quartos separados, pois, na hora dos fogos, eles poderão morder-se uns aos outros, no desespero;
– Um pouco antes da meia-noite leve seu animal para perto da TV ou de um aparelho de som e aumente aos poucos o volume de tal forma que ele se distraia e se acostume com um som alto. Assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos;
– Procurar um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabaram se enforcando em função do pânico;
– Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos;
– Assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse.

Recomendações para com Gatos

– Escolha um quarto da casa que tenha uma cama e um armário, e prepare para ser o quarto dos gatos no réveillon.
– Abra um ou dois armários e coloque cobertores para forrar e formar tocas confortáveis;
– Desarrume a cama e coloque cobertores formando tocas; tocas embaixo da cama também são boas;
– Feche toda a janela, passe a cortina e, se possível, encoste um colchão na janela para abafar o barulho;
– Água, comida e caixinha de areia devem ficar distribuídos estrategicamente pelo quarto, sempre encostados na parede, para evitar serem derrubados e tudo acabar na maior sujeira;
– Tire qualquer coisa que possa ser derrubada, quebrada, derramada;
– Feche os gatos neste quarto a partir dos primeiros rojões e deixe-os lá. Deixá-los soltos aumenta o medo, a correria e o desespero, e eles acabam se enfiando em lugares como embaixo da máquina de lavar e da geladeira;
– Para quem mora em casa, com gatos que tem acesso à rua, recolha os gatos antes do pôr-do-sol e feche-os da mesma maneira. Na rua é mais perigoso, pois, quando se assustarem, podem se perder. Além disso, podem ser alvo de maus-tratos.

Florais de Bach

As essências abaixo, combinadas, funcionam bem tanto para cães quanto para gatos:
RESCUE + MIMULUS + ASPEN + ROCK ROSE + CHERRY PLUM

Mande fazer em qualquer farmácia de manipulação ou homeopática SEM ÁLCOOL NEM GLICERINA, e guarde na geladeira (dura todo o vidrinho, apesar de dizerem na farmácia que dura só 2 dias).

Dosagem:
– Para aves pequenas: 2 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
– Para aves médias: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, pode ser colocada no bebedouro;
– Para cães de pequeno e médio porte e gatos: 4 gotas da fórmula, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha;
– Para cães de grande porte e gigantes: 6 gotas, 4 vezes ao dia, diretamente na boquinha de seu amigão;
– Para cavalos ou animais de grande porte: 30 gotas, 4 vezes ao dia, no bebedouro.

Para se ter absoluto sucesso no tratamento, é interessante que se tenha continuidade no mesmo, não se esquecendo de ministrar as gotinhas regularmente. Aconselha-se a começar o tratamento, pelo menos, 5 dias antes do Natal e estendê-lo até o dia 3 de janeiro, já que algumas pessoas insistem em prolongar a barulheira!

Aromaterapia

Óleo essencial de Manjerona: coloque 5 gotas em 100 ml de álcool num borrifador e, borrife os cômodos da casa (cuidado com o chão e móveis) 3 vezes ao dia, no dia da festa.

Além disso, você pode pingar 2 gotinhas na caminha do animal à tardinha. No horário do foguetório, coloque 2 gotinhas na caminha do animal ou onde ele fica – no caso de aves, passar um pano no fundo da gaiola com o óleo e o álcool. Em animais maiores pingar 5 gotinhas na baia, etc.

Se em sua cidade, você não encontrar o óleo essencial de manjerona, pode usar o óleo essencial de lavanda francesa – mesmas indicações.

Importante: Procure uma boa loja de produtos naturais, ou farmácia de manipulação ou farmácia homeopática – compre óleos essenciais naturais. Os sintéticos, além de não provocarem o efeito desejado, ainda podem causar alergias respiratórias.

Em países da Europa só é permitido soltar fogos em áreas previamente estabelecidas para não prejudicar a fauna. Prevenir é o ideal, pois são poucos os veterinários disponíveis no primeiro dia do ano.

Comemorações com fogos de artifício são traumáticas para os animais, cuja audição é mais acurada que a humana. Muitos da fauna silvestre morrem e sofrem alterações do seu ciclo reprodutor.

Os cães latem em desespero e enforcam-se nas correntes. Eles e os gatos têm taquicardia, salivação, tremores, medo de morrer, e escondem-se em locais minúsculos, fogem para nunca mais serem encontrados, provocam acidentes nas vias públicas e são vítimas de atropelamento. Há animais que, pelo trauma, mudam de temperamento e chegam até ao suicídio.

Adotando alguns procedimentos simples, pode-se diminuir o sofrimento dele:

Procure um veterinário para sedar os animais, no caso de cães muito agitados;

Evite acorrentá-los, pois poderão enforcar-se;

Acomode-os em um cômodo dentro da casa onde possa mantê-los em segurança;

Fechando as portas e janelas, bem como proporcionando iluminação suave;

Evite deixar muitos cães juntos pois, excitados pelo barulho, podem brigar até à morte;

Dê alimentos leves, pois distúrbios estomacais provocados pelo pânico levam à morte;

Identifique seus animais com placas na coleira, para o caso de fuga;

Tente colocar tampões de algodão nos ouvidos deles;

Estenda cobertores nas janelas e no chão, para abafar o som. Cubra-os com um edredon;

Deixe o guarda-roupas aberto, mas prepare-se porque eles poderão urinar, por medo;

Coloque-os próximos a rádios ou TV ligados e vá aumentando o volume, antes dos fogos;

Cubra as gaiolas dos pássaros.

COMO ELIMINAR PULGAS E CARRAPATOS DO SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO COM BICARBONATO DE SÓDIO

Nada mais desagradável do que ver nosso animal de estimação infestado de pulgas e carrapatos.

Esses bichinhos parasitas se alimentam de sangue.

Parece horrível?

E é mesmo!

Eles provocam:

– Fortes coceiras

– Febre

– Erupções cutâneas

– Bolhas na pele

É preciso tomar algumas medidas para evitar a invasão das pulgas e carrapatos.

Afinal, eles são muito prejudiciais à saúde do seu bichinho de estimação.

Mas pode ficar tranquilo(a).

Trouxemos uma receita natural e sem efeitos colaterais.

Trata-se de uma mistura à base de biicarbonato de sódio e vinagre de maçã, que, além de espantar pulgas e carrapatos, é excelente para tornar o pelo dos animais macios e com muito brilho.

Veja como se faz:

INGREDIENTES

Meio copo (de 200 ml) de vinagre de maçã

Meia colher (chá) de sal marinho

Meia colher (chá) de bicarbonato de sódio

2 ou 3 colheres (sopa) de agua morna

MODO DE PREPARO

Despeje o vinagre de maçã, o sal e o bicarbonato dentro de um frasco de spray.

Em seguida, acrescente 2 ou 3 colheres (sopa) de água morna e agite o frasco com cuidado.

Feito isso, pulverize o corpo do seu animal, especialmente as áreas mais quentes, como orelhas, pernas e pescoço – que são as que mais costumam ter carrapatos.

Este remédio alternativo tende a tirar os insetos naturalmente.

Mas tenha o costume de examinar os pelos do seu bichano, caso encontre algum intruso que esteja resistindo (estará bem fraquinho devido à ação do produto), remova-o com luvas.

Escove sempre o pelo do seu cachorro ou gato, pois isso também ajuda a eliminar os insetos.

Muito simples, não é?

E pode ter certeza: funciona mesmo!

MOTORISTA AMARRA E ARRASTA CACHORRO PELAS PATAS: POPULAÇÃO INDIGNADA

Uma cena lamentável foi registrada no Brasil: um homem amarrou um cachorro pelas patas no para-choque de um veículo celta branco, recusando-se a parar quando foi avisado por outro motorista sobre o cãozinho preso.

O motorista que fez a filmagem pediu para que o motorista do celta parasse o carro para soltar o cachorro que estava sendo arrastado pelas patas traseiras, mas o homem ficou irritado e não atendeu, momento em que pegou o celular no bolso e filmou a situação, sendo possível ver a placa do criminoso e a ação desumana e cruel com o cão.

O autor das imagens também disse que o criminoso virou em uma estrada de terra pouco depois de terminar de filmá-lo. ODECAT – Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e da Proteção ao Turista, informou que identificou o motorista e lhe multou administrativamente em R$5.500. O homem confessou o crime e disse que amarrou o cachorro no carro para enterrá-lo, pois o mesmo havia sido atropelado. O corpo do cão foi encontrado no Anel Rodoviário, próximo à saída para SP. O homem pode recorrer à multa de R$500 se provar que o cachorro estava morto quando foi amarrado no veículo. Os R$5 mil restante não tem como recorrer.

Veja o vídeo:

A Lei 9.6005/98, em seu artigo 32, também dispõe que quem praticar maus tratos contra animais pegue de 3 meses à 1 ano de detenção, mais multa. Entretanto, muito magistrado prefere aplicar somente a multa, uma vez que o sistema carcerário está falido e não há vagas. Da mesma maneira, muitos criminosos desse tipo pagam a multa e prestam serviços comunitários.

Esse é um dos motivos que movem alguns políticos que trabalham exclusivamente pela causa animal. Em São Paulo, existe um deputado do PEN-SP chamado Feliciano Filho que já criou várias leis de proteção animal que valem apenas para o estado, mas que, por exemplo, baniram as temidas carrocinhas e o abate de animais sadios.

Descaso

Sabe-se que no Brasil não há prisão por dívida, logo, se um meliante que pratica esse tipo de crime não pagar a multa, fica com uma divida ativa em seu nome, mas não será recluso. Tal mordomia frente ao atual e defasado código penal, que vigora desde a Era Vargas e de algumas leis, que variam de um estado para o outro, faz com que autores de crime de maus tratos sintam-se à vontade para fazer ‘novas vítimas’.

Muitos protetores expressaram na internet que talvez a solução para crimes desse tipo seja que a população indignada comece a fazer tribunais de exceção para solucionar os problemas, de forma que os legisladores se sintam obrigados à tornar mais rígidas as leis de crimes ambientais, que incluem os maus tratos contra animais.

Dessa forma, o caso de Campo Grande serviu para reascender a discussão de que o Brasil precisa de novas e eficientes normas para o combate aos maus tratos contra animais e punição dos que o fizerem.

E você, qual sua opinião sobre o caso? Deixe seu comentário.

Cão herói salva a vida de bebê que estava sem respirar no berço

O cão chama-se Duke e viveu num canil até os seis anos de idade até ser adotado pela família Brousseaus, que jamais imaginariam a importância que o cãozinho viria a ter nas suas vidas.

Certa noite, Duke descansava no quarto da pequena Harper quando, de repente, percebeu que a respiração da bebé, de apenas 9 semanas, estava irregular. Duke notou que Harper não estava respirando e foi de imediato ao quarto dos pais para acordá-los.

O casal afirma que o comportamento do cão foi totalmente inesperado e “bizarro”. Duke subiu na cama, saltou em cima deles e começou a sacudi-los incessantemente. Estranhando a reacção do cãozinho, Jenna, a mãe de Harper, decidiu segui-lo e foi levada até ao quarto da bebé.

Quando lá chegou, a pequena já estava roxa e não respirava. Apavorados, os pais ligaram para a ambulância que, felizmente, chegou a tempo de a conseguir trazer de volta à vida.

À televisão americana ABC, Jenna declara: “Se o Duke não tivesse ido ao quarto, nós teríamos simplesmente adormecido”. E ainda acrescentou: “Ele é o cão perfeito. Ele estava destinado a nós”. Agora, Duke é apelidado de herói e não é para menos.

Testes com animais: ruim, mas necessário: A proibição do uso de cobaias em experiências acadêmicas traria prejuízos a toda a sociedade

A proibição do uso de cobaias em experiências acadêmicas traria prejuízos a toda a sociedade

“Deveríamos nos aventurar no estudo de animais de todo tipo sem desgosto, pois cada um deles e todos nos revelarão algo natural e algo bonito”, escreveu Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.), um dos gigantes do pensamento grego, em seu livro História dos Animais (350 a.C.).

Considerado pioneiro no uso de cobaias em pesquisas científicas, o pensador dedicou parte de seus esforços à caracterização das diferenças entre os seres estudados nesse verdadeiro tratado zoológico.

Séculos depois, o uso de animais ainda se mostra essencial ao progresso das ciências, em especial como modo de realizar testes de medicamentos e vacinas sem pôr em risco vidas humanas.

Não há, pelo menos até agora, uma forma segura e financeiramente viável de substituir todas as cobaias — e o homem, claro, é a prioridade das pesquisas científicas.

Apesar de todas essas evidências, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, em junho, um projeto de lei, de autoria do deputado Feliciano Filho (PSC), que vetava a “utilização de animais em atividades de ensino” em instituições de todo o estado.

É uma medida muito desejável, mas ainda inaplicável. Em 26 de julho, pouco mais de um mês depois, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) derrubou a chamada Lei Anticobaia. Reportagem de VEJA debate a necessidade do uso de animais nos experimentos acadêmicos.

Criatura bizarra, misto de aranha e escorpião, assusta família

Uma família de Phoenix (Arizona, EUA) ficou assustada com uma criatura que apareceu na sua residência.

O animal tem características de aranha e de escorpião. Especialistas consultados ainda não identificaram a criatura, mas acreditam que se trate de uma aranha-camelo.

“Não sabia que eram nativas do Arizona. Já vi exemplares de aranha-camelo, mas pensava que  fossem do Iraque”, comentou Thomas Acosta, dono da residência. Foi o primeiro encontro do tipo em 37 anos vivendo na casa.

Aranhas-camelos podem crescer até o ponto de se tornarem predadoras de pequenos roedores, lagartos e aves. A espécie tem a maior mandíbula, proporcionalmente ao corpo, de todo o reino animal.

Assista: 

 

TADINHA DELA, COISA NENHUMA! Mulher que pisoteou e matou cãozinho com bota de salto é espancada na prisão e quase morre

Mal acabou de entrar na cela , a mulher foi espancada.

Enquanto apanhava, ninguém a socorria , ela que torturou um cachorro até a morte com pisadas de uma bota de salto alto , foi obrigada a ficar nua e deixar que as outras detentas lhe dessem socos e ponta pés.

Ela é obrigado a dizer varias vezes enquanto apanha que é uma covarde.

“Eu sou uma covarde sem vergonha. ”, dizia a vítima durante seção de espancamento.

Ela teve 2 costelas quebrada além de escoriações em todo corpo, Apos levada ao Hospital Evangélico.

Alguns profissionais , recusaram atendimento, o qual só foi realizado devido imposição da policia, caso contrario A mulher poderia ter morrido , disse o Secretario de Administração Penitenciária .

A detenta já teve alta médica na tarde de hoje e está isolada em uma cela no presídio de Bragança.

Colegas dão socos e chutes na vítima por cerca de dez minuto.

Secretaria diz que caso não se trata de agressão, mas de uma iniciação e não sera investigado.

A vitima se chama Marcela Godoy Frisano, ela aparece no vídeo que viralizou essa semana , espancando e pisoteando um cão até a morte.

A agressão ocorreu no dia 16 deste mês. As imagens mostram que ao menos dez mulheres assistiam enquanto a presa era espancada.

VIDEO

 

Ridiculamente simples essa técnica para acalmar seu gato teimoso

Está rodando na internet uma técnica incrível para atrair gatos, e não envolve caixas de papelão, nem laser. Então se o teu amigo felino teima te obedecer, fica causando pela casa, basta usar uma simples fita adesiva, e fazer um círculo no chão (não precisa ser perfeito), e FIM.

Essa técnica curiosa na real funciona com qualquer coisa que faça um “alvo” no chão, ou seja, cordas, fios, toalha, até um bambolê. Os gatinhos são atraídos com imã!

Urso, leão e tigre não vivem um sem o outro há 15 anos

Uma amizade entre um urso-negro, um leão e um tigre de Bengala parece improvável. Mas Baloo, Leo e Shere Khan, trio que mora no Abrigo de Animais Arca de Noé, no estado da Geórgia, nos Estados Unidos, provam o contrário.

Em 2001, os animais foram resgatados de um porão da casa de um traficante na cidade de Atlanta. Eles tinham apenas dois meses naquela época e eram mantidos em condições terríveis.

Desde então, os três são inseparáveis. Veja as fotos dessa amizade incrível abaixo:

animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)
animais (Foto: Noah's Ark)

Eles decidiram escolher este cão do abrigo. O motivo me deixou com lágrimas nos olhos

Se você já foi em um abrigo de animais, provavelmente já passou passou por algo semelhante a esta história.

A High Plains Humane Society (uma organização que pretende reduzir a crueldade animal, a exploração e a negligência) decidiu visitar um abrigo em Portales, no Novo México (EUA).

Esta é apenas mais uma prova de que, muitas vezes, uma imagem vale por mil palavras.

É impossível não se emocionar com o olhar deste pobre cachorrinho, que simboliza tudo o que estes animais passaram em suas vidas.

Como todos os seus companheiros do abrigo, ele está impaciente e parece cansado. O seu olhar parece implorar: “Por favor, me adota.

Eu preciso de uma casa e de uma família!”.

Quando os voluntários desta organização postaram esta foto no Facebook, muitas pessoas ligaram para o abrigo e todos elas estavam interessados em adotar o cachorrinho “triste”.

E não levou muito tempo até que ele conheceu sua nova família. Veja só a alegria dele:

Eles decidiram

Este tipo de imagem causa um grande impacto! No caso deste cachorrinho, esta foto foi mesmo a sua salvação.

Esperamos que este seja uma alerta para que as pessoas pensem na possibilidade de adotar animais em vez de comprá-los na loja. Bichinhos como estes merecem MESMO uma segunda chance!

Ele ganhou um lar pra morrer, mas ao invés disso ele decide viver

Animais são muito mais fortes do que a gente pensa – até mesmo quando enfrentam a morte.

Em novembro de 2014, uma voluntária de uma organização de resgate animal na Grécia viu um post no Facebook mostrando um cachorro que parecia ter saído direto de um filme de terror. O cão mal podia andar e parecia estar perto da morte – então a mulher, Valia Orfanidou, assumiu a missão de dar ao cão um lar para seus dias finais.

Grecia cachorro lar morrer2

Foto: YouTube/OrphanPet Gr

“A coisa mais louca sobre o cão era que sua história era, e ainda é, inacreditável para alguns”, Orfanidou disse ao The Dodo. “Quando sua primeira foto foi postada por uma mulher em um trem que passou por ele, algumas pessoas disseram que não era real, que era uma foto falsa tirada de um vídeo game ou algo assim”.

Grecia cachorro lar morrer3

Foto: Valia Orfanidou

Um dia após terem visto sua foto, dois resgatistas do Ilioupolis Animal Welfare Union, em Atenas, viajaram mais de 70 km para salvar o animal, o qual foi chamado de Billy. Quando Billy foi levado ao veterinário, ele estava morrendo de medo e seriamente desnutrido, e tinha problemas para andar. Billy também sofria de uma forma extremamente contagiosa de sarna.

Grecia cachorro lar morrer4

Foto: YouTube/OrphanPet Gr

Não era provável que ele sobreviveria por muito mais tempo.

“Quando nós o tiramos de sua caixa de transporte, a visão de seu corpo tão sofrido e do absoluto terror em seus olhos eram tão petrificantes que a gente nem podia chorar”, Orfanidou escreveu em um vídeo sobre o resgate de Billy. Nós estávamos certos que o tínhamos tirado das ruas somente para dar a ele a chance de ter uma morte digna.

Grecia cachorro lar morrer5

Foto: YouTube/OrphanPet Gr

Apesar de todo mundo ter pensado que o veterinário recomendaria eutanasiar Billy, ele não fez isso. Milagrosamente, seus sinais vitais eram estáveis e, apesar de sua aparência, ele estava forte o suficiente para começar a ser tratado e ter uma chance de se recuperar.

Billy foi mantido em um quarto pequeno na casa de Orfanidou pelos seus primeiros dias após sair da clínica veterinária. Ele quase nem tentava se mexer e não fazia nenhum barulho. “Ele simplesmente deitou lá no canto e estava muito claro que ele precisava ficar sozinho. Então nós o deixamos descansar”, Orfanidou escreveu no vídeo.

Grecia cachorro lar morrer6

Foto: YouTube/OrphanPet Gr

“Ele devia estar se sentindo tão seguro naquele pequeno quarto que ele dormiu por horas e horas. Ele comia quatro vezes por dia e então voltava a dormir”, Orfanidou escreveu. “Eu senti que tinha um pequeno tesouro para proteger e cuidar, e eu ia ver como ele estava uma dúzia de vezes por dia”.

Grecia cachorro lar morrer7

Foto: YouTube/OrphanPet Gr

Conforme os dias passavam, entretanto, algo incrível começou a acontecer. De alguma forma, Billy voltou da beira da morte.

Depois de 10 dias de ser resgatado, Billy começou a ganhar sua força de volta. Ele se tornou forte o suficiente para fazer caminhadas curtas. Eventualmente, uma coisa se tornou bem clara: Billy queria viver. Ele ficou cada vez mais forte e mais confiante a cada dia que passava e, em apenas dois meses, Billy se tornou um cachorro completamente diferente.

Grecia cachorro lar morrer8

Foto: Valia Orfanidou

Quando o Ilioupolis compartilhou a história de Billy na mídia social, muitas pessoas estavam tão chocadas pela transformação que novamente não acreditavam no que estavam vendo, dizendo que as fotos do antes e depois de Billy não eram do mesmo cachorro. O Billy que sobreviveu sua condição terrível não parece nada com o assustado Billy de pele e osso que foi resgatado somente alguns meses antes.

Grecia cachorro lar morrer9

Foto: YouTube/OrphanPet Gr

Durante sua recuperação, Orfanidou e Billy se tornaram muito próximos, e ela estava impressionada de ver o cachorro forte e amoroso que ele se tornou. Finalmente, veio o dia que aqueceu e quebrou o coração de todos ao mesmo tempo – alguém apareceu querendo adotar Billy.

Uma mulher chamada de Emma, da Suíça, enviou um e-mail perguntando sobre Billy, e estava claro desde o começo que ela seria a companheira perfeita para ele. Apesar de sua partida ser um pouco triste para as pessoas que o resgataram, Billy estava pronto. Era hora de deixá-lo ir.

Grecia cachorro lar morrer10

Foto: Valia Orfanidou

“Dizer adeus no aeroporto foi uma das coisas mais difíceis que eu já fiz. Eu voltei para casa chorando e esperando seu voo chegar”, Orfanidou escreveu no vídeo. “Parecia que o tempo não passava. Nós nos falamos por Skype quando eles chegaram em casa. Eu já sentia tanta saudade dele e ao mesmo tempo estava tão feliz de finalmente vê-lo no lugar destinado a ele”.

Grecia cachorro lar morrer11

Foto: Valia Orfanidou

Emma e Billy já voltaram para visitar as pessoas que salvaram sua vida, e todos estão mais do que felizes em ver quanto ele está prosperando. Quando eles conheceram Billy pela primeira vez, eles acharam que estavam dando a ele um lar amoroso onde ele pudesse morrer.

Ao invés disso, eles deram a ele o resto de sua vida.

Veja o vídeo completo da incrível jornada de Billy abaixo:

Fonte: The Dodo

Isso é Brasil: homem que jogou cachorro vivo dentro de triturador ficará solto

 
Um motorista dirigindo um carro coletor de lixo atropelou um animal que transitava pela rua. Até ai a gente entende como acidente.

Uma cena que poderia ser considerada apenas um acidente, ganhou dramaticidade quando o motorista retornou até inofensivo animal, que ao que parece, havia quebrado as patas e em vez de socorrê-lo, num gesto de total desumanidade, amarrou o animal com uma corrente e o atirou no carro coletor como se fosse um saco de lixo dos tantos que ele recolhe nas vias da cidade.

AM presidentefigueiredo IMG 5173

AM presidentefigueiredo IMG 5175

AM presidentefigueiredo IMG 5177

AM presidentefigueiredo IMG 5178

O motorista de um caminhão de lixo, Jadson James França dos Santos,  não será preso. De acordo com a Polícia Civil, o homem será autuado por maus-tratos a animais. Ele confessou o crime na delegacia.

A empresa coletora de lixo contratada pela prefeitura afastou o funcionário e deve demiti-lo.

Foi registrado um boletim de ocorrência pelo agente ambiental que encontrou o animal no aterro sanitário. O crime de maus-tratos a animais é considerado infração de menor potencial ofensivo. Ele pode ser obrigado a pagar pelo crime com penas alternativas, mas não na prisão

A Secretaria de Meio Ambiente multou o motorista em R$ 3.000, mas ele pode recorrer. Santos teria dito que “bicho é bicho e gente é gente”, sem esboçar qualquer arrependimento pelo ato.

Trituração de pintinhos vivos vai acabar nos EUA. Mas e no Brasil?

Por trás de um ovo frito, cozido ou mexido, existe muito mais que um alimento saboroso. Existe também uma indústria que tritura cerca de 90 milhões de pintinhos vivos todos os anos, somente no Brasil. Esses animais, com poucas horas de vida, são ‘descartados’ dessa forma cruel, pois são machos e não botam ovos.

A boa notícia é que, recentemente, a Associação de Produtores de Ovos dos EUA, que representa 95% dos produtores no país, prometeu eliminar completamente a prática – chamada de maceração – até 2020. Através da tecnologia conhecida por sexagem in vitro, a entidade se comprometeu em acabar com o sofrimento de bilhões de pintinhos ao já identificar o sexo do animal ainda no ovo, ou seja, quando sua estrutura corpórea ainda não começou a ser formada.

Já a má notícia é que a indústria brasileira parece não se importar com tamanha crueldade. Contatada pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, maior rede de ONGs de proteção animal no Brasil, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), responsável por representar a indústria avícola no nosso país, não se posicionou sobre o assunto.

Enquanto a ABPA se cala, empresas se mexem

No Brasil, um respiro aliviado para a questão veio em agosto de 2014, quando a multinacional Unilever – produtora das maioneses Hellmann’s e Arisco – anunciou estar investindo em pesquisas para empregar a mesma tecnologia – da sexagem in vitro – para acabar com a maceração de pintinhos em sua cadeia de produção. Contatada pelo Fórum Animal, a Unilever informou que pretende acabar com a prática até 2020.

“Estamos nos engajando com produtores de ovos e com a indústria como um todo, da comunidade de bem-estar animal a empresas de pesquisa e desenvolvimento, visando a adoção de medidas alternativas às práticas atuais para lidar com essa questão importante. A empresa está trabalhando para que essa nova tecnologia ofereça o potencial de eliminar a postura e o abate de pintos machos na avicultura para que isso ocorra dentro do prazo acordado”, declarou a empresa via assessoria de imprensa.

Por que e como os pintinhos são mortos

Apesar de pouco divulgada, a maceração em larga escala é a “solução” aplicada na produção de ovos comerciais pelo mundo, já que, por serem machos, os pintinhos crescerão galos, e, portanto, não produzirão ovos. Assim, em seu primeiro dia de vida, eles são jogados aos quintilhões em máquinas que os dilaceram em segundos. Ou uma técnica menos “avançada”: são arremessados em sacos plásticos posteriormente fechados para que morram lentamente por asfixia.

A pergunta que inevitavelmente se faz, é por que estes animais não são introduzidos na cadeia da avicultura de corte, para a produção de carne. A resposta está relacionada ao lucro. A linhagem genética de frangos de corte e galinhas poedeiras é diferente. Assim, não há interesse na indústria de frangos de corte em aproveitar os animais machos provenientes da indústria produtora de ovos, pois eles não ganham peso tão rapidamente quanto os frangos de linhagem para corte.

Bem-estar animal: muitas palavras, pouca ação

É realmente lamentável que embora existam soluções, a ABPA prefira ficar calada diante do problema. E o mais intrigante é que recentemente a entidade criou uma “comissão de bem-estar animal”. Por isso é tão importante que o consumidor esteja atento a produtos e instituições da indústria da carne que dizem se importar com o tema. Muitas vezes, as promessas não passam de palavras ou medidas pífias que em quase nada beneficiam os animais.

Coisa linda: mergulhador salva tubarão-baleia da morte

Vídeo espetacular: um mergulhador salvou a vida de um tubarão-baleia que estava com uma corda de pesca comercial em volta o cortando. Não se sabe exatamente há quanto tempo esse tubarão baleia estava sofrendo com essa corda.

Ao notar que a criatura estava incomodada, o mergulhador foi até perto para ajudar. O animal pareceu entender que o mergulhador não faria nada mal, e permaneceu imóvel, até o momento que a corda fosse retirada. O animal pode crescer até 9,5 m e podendo pesar até 9 toneladas.

O momento foi passado ao redor das Ilhas Revillagigedo (um conjunto de arquipélago na costa do México). Lugar que é um ponto de migração e sendo uma das maiores concentrações de peixes do mundo. Confira o vídeo:

A vida do homem que resgata felinos gigantes pelo mundo

Tudo começou em 2013, no México, quando Eduardo, seu primo Miguel e um especialista em cuidados animais descobriram que um filhote de pantera, cuja mãe morreu no parto, estava sendo vendido para um empresário que o deixaria sedado em cativeiro para servir de atração para turistas.

Eduardo conseguiu interceptar o filhote antes de chegar nas mãos desse empresário e junto com Rachel, sua namorada na época, levaram a panterinha pra casa e cuidaram do bebê, batizada como Cielo para que ela se tornasse uma pantera saudável em um ambiente apropriado.

Eduardo, junto com Rachel e amigos, fundaram a The Black Jaguar-White Tiger Foundation e já resgatou dezenas de felinos de zoológicos em condições precárias, circos e atrações que proporcionavam maus tratos aos animais. Tem até uma onça pintada brasileira chamada Ma-Tzu.

Apesar de todo o amor em cuidar dos bichos, Eduardo deixa claro que eles não são animais de estimação e que não podemos subestimar o instinto animal e a força deles.

Conheça o trabalho da fundação aqui, você pode ajudar Eduardo e seus amigos a cuidarem dos felinos cada vez melhor através de doação.

Siga a Fundação no Instagram e no Facebook

Mulher amamenta filhotes de cachorros recém nascidos

Para salvar a vida de quatro filhotes de cachorros, uma dona de casa não pensou duas vezes e resolveu amamentá-los: nos próprios seios. A mulher é moradora de Jesuítas, no Oeste do Paraná, e tem uma história de amor com a cachorra, mãe dos cachorrinhos.

Tudo começou em 2010. A mulher que prefere não ser identificada, conta que morava nos Estados Unidos e há quatro anos foi comprar um cachorro da raça maltês para o casal de filhos. No pet shop ela ficou sabendo que a fêmea seria sacrificada por ser deficiente.

“Ela tinha problema nas patas. Eu comprei o macho, dei para os meus filhos, mas não me conformava que a fêmea logo seria morta. Voltei e pedi para que me dessem, mas eles não aceitaram. Então paguei 500 dólares por ela e a levei para casa”.

A fêmea deficiente recebeu o nome de “Belinha” e virou o xodó da família, que em 2013 voltou para o Brasil. Os cachorros vieram juntos, mas logo o macho morreu e ficou apenas a cachorra. A mulher conta que não quis castrar o animal, que sempre fica dentro do pátio. No entanto, para a surpresa de todos, no fim do ano passado, um cachorro entrou no terreno e a cadela pegou cria.

Da gestação nasceram quatro cachorrinhos, mas “Belinha” não tinha condições de amamentar. A mulher tentou dar papinha, leite em potinho, fez de tudo para os filhotes, mas eles não comiam e estavam fracos, foi aí que ela tomou uma atitude.

“Eu amamento minha filha de três anos e tenho leite. Não sabia mais o que fazer e não queria que eles morressem, então pensei em colocá-los no meu peito, mas pensei que eles não iam mamar. Quando vi eles mamaram e depois me reconheciam pelo cheiro”, conta.

Os bichinhos foram amamentados nas primeiras semanas de vida, porque estavam fracos. Agora com um mês eles já comem papinha.

Os quatro filhotes ficarão com a família.

Brasileira ganha maior prêmio internacional para testes sem animais

Uma pesquisadora brasileira ganhou o prêmio Lush, a maior premiação internacional para iniciativas alternativas aos testes em animais. Bianca Marigliani, doutoranda em biotecnologia pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), foi escolhida na categoria jovem pesquisador e vai levar 10 mil libras para estudar um novo tipo de método in vitro, totalmente sem uso de animais no processo, para avaliar o risco de alergia provocado por agentes químicos.
Neste ano, a empresa britânica de cosméticos e a Ethical Consumer distribuíram 450 mil libras em prêmios, um recorde. Desde 2012, são recompensados trabalhos nas áreas de ciência, treinamento, conscientização pública, lobby regulatório e jovem pesquisador. Também saiu pela primeira vez o prêmio da caixa preta, para uma descoberta considera essencial na área: o mapeamento total de como um químico tóxico leva a uma reação alérgica da pele.
Os jurados, de diversos países e diferentes áreas de atuação, consideraram que o trabalho desenvolvido pela brasileira deu um passo além na questão do uso de animais em experimentos, pois levantou uma questão nova até para cientistas e ativistas acostumados com o tema.
Marigliani trabalha para adaptar células a um meio de cultivo sintético, ou seja, sem soro bovino fetal. A maioria dos testes in vitro usa pelo menos este elemento de origem animal, tirado do sangue de fetos vivos por punção cardíaca sem anestesia — algo considerado cruel. Segundo ela, até 2 milhões de fetos bovinos são usados por ano para obter o soro.
 

        “Além de ser antiético, o soro usado para cultivo de células apresenta problemas técnicos –por exemplo, risco de contaminação. Já temos meios sintéticos disponíveis, que, embora sejam mais caros, podem substituir os métodos tradicionais. Já temos mão de obra qualificada, só precisa treinamento”, explica a bióloga.

O avanço dos testes in vitro é primordial para aqueles que defendem o fim dos testes com animais, por isso a importância de premiar pesquisas na área. Para eles, é possível substituir em larga escala os animais por uma bateria de testes no nível celular ou em humanos voluntários –embora parte dos cientistas discorde.
       “Sempre há dois lados: existem aqueles que estão abertos às invocações e os que preferem continuar usando os métodos que sempre usaram. Mas quando as pessoas entendem os métodos alternativos in vitro e os avanços da ciência, elas percebem que eles são melhores não só em relação aos animais, mas tecnicamente, na segurança dos produtos para uso humano. Células humanas respondem diferente de animais”, ressalta Marigliani.
Calcula-se que 115 milhões de animais sejam testados por ano no mundo. A União Europeia aprovou em 2009 uma legislação que proíbe testes de cosméticos em animais. Em 2014, São Paulo foi o primeiro Estado brasileiro aprovar lei parecida, após a polêmica do caso Royal.
Segundo Rob Harrison, diretor do prêmio Lush, a ciência molecular avançada, com a evolução da genética e da computação, já pode substitui os testes em animais, considerados pelos ativistas pouco confiáveis.
       “Modelos 3D de cultura e sistemas de ‘corpo-em-um-chip’ [método que implanta células humanas em chips] são apenas alguns dos projetos vibrantes que estamos recompensando neste ano”, diz.
Segundo o FDA, a agência federal americana que controla alimentos e remédios, nove em cada dez drogas testadas em animais falham com pessoas. O caso mais famoso de teste em animais que não deu certo é o da talidomida.

Dono acha solução e ajuda cão com doença que o impede de comer

Este cão nasceu com megaesôfago congênito, quando o esôfago é alargado e não tem a mobilidade muscular para engolir alimentos quando o cão está na posição horizontal. Sem ajuda a comida ficaria presa em sua garganta. Mas, graças a uma cadeira especial, a gravidade ajuda a comida a chegar ao estômago.

Obviamente, possuir um cão nessas condições não é tarefa das mais simples, pois é preciso paciência para que o animal se adapte a usar a cadeira, mas isso não é nada que seja impossível para quem realmente ama os animais.

Este homem do vídeo, treinou seu cachorro a sentar em uma cadeira construída por ele – modelo conhecido como “cadeira Bailey” – toda vez que ele se alimenta. Para sobreviver o cão só precisava mesmo de um papai humano amoroso e isso foi o bastante para que sua deficiência fosse superada.

Queremos que este vídeo motive as pessoas a amar e cuidar de seus animais de estimação que possuem qualquer deficiência. Abandono não é a solução, amor é.