Revista Época denuncia: Acordo pra salvar a todos, teve dedo de Lula, Renan, Lewandowski e outros. Temer sabia da tramoia

Trata-se do Acordão Anti-Lava Jato, que visa salvar a todos os politicopatas.

Segundo a Revista Época, Temer sabia da tramoia, disse ter ficado ‘fulo, possesso, enraivecido’, mas com os sorrisos, beijos  abraços e o desfilar na fogueira das vaidades no senado durante a posse, desvelou que Temer não estava tão ‘bravo’ assim.

Quem comandou tudo?

Segundo Época, foi Lula o arquiteto do plano que teve a participação direta de Lewandowski, Renan Calheiros, Kátia Abreu, Gleisi Petrolão, Edson Lobão, entre outros que todos virão depois, como Randolfe Rodrigues, da Rede/Marina Silva, que peticionou pelo fatiamento da votação.

Assim, relata, a Revista Época:

[…] Naquela tarde de segunda-feira, dia 29, Lula foi à casa do senador Edison Lobão (PMDB-MA), onde se encontrou com os outros dois integrantes da bancada maranhense: João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB).

Ali, abriu o jogo e comunicou uma operação em andamento com a participação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

O ex-presidente disse que se preparava um fatiamento da votação de cassação do mandato de Dilma e da inabilitação dela para exercer cargos públicos por oito anos. Pediu a adesão de Lobão à ideia. Lobão consultou o filho, Edinho, seu suplente, sobre eventuais repercussões eleitorais de dar uma ajudinha a Dilma. Decidiu aderir ao ineditismo.

LEWANDOWSKI

O processo de convencimento de Lewandowski foi mais longo. Duas semanas antes da manobra, o magistrado se reunira com líderes partidários no Salão Negro do Congresso para definir o rito do impeachment. Provocado pelas defensoras de Dilma, as senadoras Gleisi Hoffmann, do PT do Paraná, e Vanessa Grazziotin, do PCdoB do Amazonas, sobre a tese, Lewandowski respondeu, com convicção, que a inabilitação era uma consequência da condenação.

Pediu a uma auxiliar que lesse o Artigo 52 da Constituição e assegurou que as penas deveriam ser aplicadas em conjunto.

Dias depois, um intermediário de Lula falou com o ministro. No sábado, dia 27, Lewandowski pediu a assessores que levantassem se a tese, de fato, era uma possibilidade constitucional. Fabiane Duarte, a assistente que permaneceu a seu lado na mesa do Senado durante todo o julgamento, trabalhou durante o domingo para sanar as dúvidas do chefe em torno do tema. No mesmo dia, ele decidiu que a tese do fatiamento tinha amparo legal.

Diante do sinal positivo de Lewandowski, Renan trabalhou por dois dias no convencimento de seus pares junto com Lula. Às 22 horas de terça-­feira, Renan chamou o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, e avisou que o magistrado permitiria a manobra no dia seguinte. Preveniu o colega de que não votaria pela inabilitação de Dilma. “A cassação já é suficiente”, disse.

DILMA SALVA E TODOS SALVOS

A ex-presidente está livre para assumir um cargo, por exemplo, de secretária de Estado, o suficiente para ter um pequeno acesso ao foro privilegiado na segunda instância da Justiça e ficar fora do alcance do juiz Sergio Moro, o temido titular da Lava Jato.

Com a perda da prerrogativa de foro de presidente da República, Dilma estaria sujeita a ser julgada por Moro pela suspeita de obstrução da Justiça, quando tentou nomear o ex-presidente Lula seu ministro – também numa tentativa de afastá-lo de Moro.

Dilma não foi salva, no entanto, por comiseração. Senadores olham o futuro e o benefício próprio. Como alvos da Lava Jato, muitos deles podem ser beneficiados pelo mesmo estratagema. Renan Calheiros, um investigado, se empenhou na construção da possibilidade; Edison Lobão, outro, aderiu; Romero Jucá, um terceiro candidato, aquiesceu.

Expert em manobras legislativas, Jucá ficou impassível ao anúncio da mudança, enquanto o plenário entrava em combustão. “Se o Jucá quisesse, teria embolado tudo facilmente”, diz um de seus colegas de Casa. Mas Jucá não tentou barrar o destaque nem fez nenhum movimento contra o fatiamento. Como primeira consequência, aliados do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro, já pretendem usar o caso de Dilma como precedente para fatiar seu julgamento, marcado para o dia 12.

Os deputados Paulinho da Força, do Solidariedade de São Paulo, e Carlos Marun, do PMDB de Mato Grosso do Sul, já disseram que defenderão a tese.

TEMER SABIA DE TUDO 20 DIAS ANTES DO JULGAMENTO

A tese do fatiamento foi lançada em conversas entre Dilma, petistas e seus advogados cerca de 20 dias antes do julgamento. Ficou combinado que Kátia Abreu montaria o cenário, a parte formal da argumentação. Ela então encomendou um parecer junto a um criminalista de seu círculo de amigos, João Costa Ribeiro Filho, suplente do senador Vicentinho Alves (PR-TO).

O documento de 13 páginas ficou pronto em 22 de agosto e dois dias depois foi apresentado pelo advogado a Dilma e a seu defensor, José Eduardo Cardozo, no Palácio da Alvorada. A articulação chegou ao Palácio do Planalto no início da semana passada.

Oficialmente, o presidente, Michel Temer, enviou o recado de que ficou possesso com a tramoia. Mas, na coreografia que se viu no Senado no dia da votação, tal tese se torna difícil de ser assimilada. Um sinal inequívoco é a passividade de Romero Jucá, o principal instrumento de Temer naquele ambiente. […] (Veja a post completa originalmente publicada em Época)

RESUMINDO:

Dilma tinha de sair por que tinha de sair.

Os politicopatas aproveitaram o embalo, viram muitas possibilidades, especialmente a possibilidade de salvarem a todos, e assim o fizeram.

E as pessoas que se matam, brigam e morrem por partidos e políticos, foram feitas de trouxas mais uma vez.

Contudo, quem vai pagar essa conta são todos os brasileiros. Até quem nada tem a ver com o peixe.

É questão de tempo até a maioria cair na realidade e ver que fizeram o povo de burro, outra vez.

:) Espalhe nas suas redes



:) Essa notícia


:) Facebook


:) Curtir o site







BOLA 7 DA CAÇAPA DO CANTO: Fachin decide enviar diretamente à Câmara denúncia contra Temer


Renan deixa liderança do PMDB, ataca Temer e nega ser ‘marionete’


DOZE SINAIS DE QUE OS SEUS ANJOS ESTÃO COM VOCÊ


Quase metade da população tem vergonha de ser brasileira, segundo Datafolha


Silvio Santos de volta à política? Apresentador manda recado para Bolsonaro


A verdade sobre doença de Vera Fischer é revelada e o que ela tem é bem pior. A grande mídia continua enganando a população…


É HUMORISTA? Maia diz que cada deputado votará com a sua consciência. Aliados pressionam por escolha de relator alinhado a Temer.


Vera Fischer é internada no CTI da Clínica São Vicente, no Rio


A denúncia que pode derrubar Temer. Entenda o rito, que tem semelhanças com processo de impeachment.


EXCLUSIVO: FHC diz que assume a Presidência por um ano. Michel Temer não se sustenta no Planalto


DELAÇÃO BOMBA: Lulinha embolsou R$ 317 milhões. Veja o caminho da mina


Em nota oficial, PT prega ‘luta aberta na rua’ em caso de condenação de Lula


Avião que transportava 650 quilos de cocaína decolou de fazenda do ministro da Agricultura, diz piloto


O Grupo Folha não desiste, insiste e quer Lula presidente


Se um Palocci vale 12 anos de prisão, quanto vale um Lula? Responda e compartilhe!


Temer convoca marqueteiro para montar ‘operação contra Janot’


Polícia Federal faz varredura no palácio do Supremo Tribunal Federal


Fachin retira de Moro mais uma apuração sobre Lula baseada na Odebrecht


Enquanto o Brasil pega fogo, o povo só quer saber de confusão no palco de sertanejas, por isso os políticos roubam sem parar..


Marcela Temer, debilitada e inconsolável, sai de cena


Marisa Letícia, a milionária, daí o segredo de Justiça em seu inventário


O homem que colocou Joesley Batista no mundo do crime


A primorosa sentença de Antonio Palocci


Na véspera da sentença de Lula, central de calúnias faz capa fake de ‘Veja’ com ofensas a Moro


Em ritmo de manicômio, Gleisi diz que eleição sem Lula “será uma fraude”


Moro critica Fachin por “pulverizar” ações da Lava-Jato


Vídeo: Câmeras de segurança mostram que motorista foi agredido ANTES de atropelar skatistas


Palocci tentou chantagear Moro para se safar e se enrolou de vez


Lula faz piada contra Sergio Moro e mostra que perdeu todos os limites


Palocci é condenado a 12 anos de prisão na Lava Jato. Lula é citado 68 vezes na sentença que condenou Palocci


O brasil merece esse lixo de alto nível: FÃ INVADE PALCO, DERRUBA SIMARIA E LEVA SOCO DE SIMONE EM SHOW NA BAHIA; VÍDEO


Jacquin: “Nunca mais assino uma carteira de trabalho”. Ele critica a legislação trabalhista brasileira e diz que quem inventou os cozinheiros foi o diabo


Com o demônio não se brinca! Grupo católico Os Arautos do Evangelho está na mira do Vaticano por práticas indevidas de exorcismo


Funkeira, ex-mulher de contraventor, sofre tentativa de homicídio após festa de música eletrônica na Barra


‘Não fiz uso de nenhuma droga ilícita’, diz Fábio Assunção após ser detido pela polícia


BÊBADO QUE NEM PORCA ESTÁ PRESO: Ator Fábio Assunção briga em festa de São João, vai ao hospital e na saída briga novamente


‘Se fosse filho de rico seria tortura’, diz mãe de adolescente tatuado na testa sobre denúncia do MP


O jogo político de Janot navega entre o perigo que separava a boa e necessária liturgia jurídica de seus interesses pessoais e políticos

bt_leiamais1
Tudo sobre política, clique aqui
bt_leiamais1
5120 postagens







Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*