Fazendo o povo de idiota, mais uma vez: comissão aprova proibição à TV Justiça de transmitir as sessões do Supremo Tribunal Federal (STF)

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara aprovou o texto substitutivo do deputado Silas Câmara (PRB-AM), relator do Projeto de Lei 7.004/2013, de autoria do deputado Vicente Cândido (PT-SP), que proíbe a TV Justiça de transmitir as sessões do Supremo Tribunal Federal (STF) e dos demais tribunais superiores sempre que houver julgamento de ações cíveis e criminais. De acordo com o projeto, apenas as sessões que tratem de matéria constitucional poderão ser transmitidas, ao vivo ou gravadas, no todo ou em parte.

Como o sinal das imagens é gerado com exclusividade pela TV Justiça, na prática, a proibição se estende a todas as emissoras do País.

O projeto agora segue para deliberação da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Casa. Caso passe também nessa comissão, seguirá diretamente para o Senado, sem passar por votação no plenário da Câmara.

O ministro Marco Aurélio Mello, que presidia o STF quando a TV Justiça iniciou suas atividades, em agosto de 2002, classificou a aprovação da medida como uma “forma de legislar em causa própria”, algo que considera “excomungável”. Ele alude ao momento em que cresce o número de parlamentares alvos da Operação Lava Jato.

Às suas palavras se une a apreensão geral de que se esteja diante de mais uma ação do Legislativo para tentar obstar o avanço das investigações, que a cada dia deixam mais parlamentares sobressaltados.

Diante do lodaçal que já se conhece, o Congresso parece partir em contraofensiva ao Judiciário e à Lava Jato. O projeto faz parte de um conjunto de iniciativas do Legislativo apontadas como um “pacote de retaliação”.

Estão colocados nesse rol a revisão da lei de abuso de autoridade, a investigação dos supersalários do funcionalismo, a extensão da punibilidade por crimes de responsabilidade a juízes de primeiro e segundo graus e membros do Ministério Público (hoje, apenas ministros de tribunais superiores e o procurador-geral da República podem responder por tais crimes, além dos ocupantes de cargos do Executivo), a flexibilização das regras para assinatura de acordos de leniência, a anistia ao crime de “caixa 2” e a proibição de escutas telefônicas por mais de 30 dias.

É imperioso esclarecer, repetimos, que algumas daquelas medidas são absolutamente necessárias para o aprimoramento das instituições, do ordenamento jurídico e da moralidade pública, como a atualização da lei que trata do abuso de autoridade e a investigação criteriosa sobre os salários acima do teto constitucional.

Sobre outras, é prudente um debate menos açodado. Entretanto, o que se deve ter em conta diante de medidas como a proibição da transmissão dos julgamentos em tribunais superiores – uma clara tentativa de limitar o acesso à informação – é o momento em que são propostas e quem são seus defensores, muitos alvos de inquéritos e ações penais que, pelo foro privilegiado, acabarão julgadas pelos tribunais superiores.

Seria demonstração de respeito à sociedade se os parlamentares eleitos para representá-la se abstivessem de propor medidas que possam ser objetivamente interpretadas como retaliação ao Judiciário e ao Ministério Público no momento em que avançam os trabalhos da Lava Jato.

O que se teme com a transmissão dos julgamentos não é a “espetacularização da justiça”. O que se tenta impedir é a publicidade dos julgamentos. Em última análise, o objetivo é restringir o acesso à informação sob o argumento da preservação da intimidade dos réus, da presunção de inocência e a blindagem dos julgadores à pressão da opinião pública. Ora, magistrados podem decretar o sigilo de processos sob julgamento sempre que entenderem haver risco ao interesse público ou ao bom andamento do feito.

Trata-se de uma decisão discricionária tomada após o início do processo. Instituir a proibição a priori é um retrocesso que cheira a censura pura e simples. O Brasil é um dos raríssimos países que transmitem as sessões de julgamento de suas Cortes Superiores e a salutar publicidade, mais do que pautar as decisões judiciais, tem moldado a percepção da sociedade sobre o Poder Judiciário.

:) Espalhe nas suas redes



:) Essa notícia


:) Facebook


:) Curtir o site







Ministério Público quer que policiais paguem indenização a assaltantes presos


Vídeo em 360 graus mostra como vivem presos em uma cela superlotada


Agora pode gastar os bilhões que roubou: Andrea Neves já está em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica


Baiana que morreu em viagem de bicicleta para o Alasca será velada nesta quarta-feira


ANA CAROLINA CHAMA LETÍCIA LIMA DE NOIVA E COGITA FORMAR UMA FAMÍLIA A QUATRO


Roberto Jefferson dispara: ‘O presidente da CUT não trabalha. A presidente da UNE não estuda. O presidente do MST tem muitas terras. A presidente do PT não tem vergonha


O Brasil foi dividido entre cinco grandes quadrilhas nas últimas duas décadas. Partidos políticos, milícias, facções criminosas, empresários e


General promovido por Lula é testemunha do petista em processo da Lava Jato. Tem cabimento uma coisa dessas?


EDUCAÇÃO NOTA ZERO: Estudantes fazem churrasco em sala de aula: ‘Um dia normal’


FIM DA LINHA TEMER: PF recupera mensagens enviadas a Temer no celular de Rocha Loures


UM PERFEITO IDIOTA: não divulgamos aviso sobre gravidade da chuva para evitar pânico, diz secretário de Ordem Pública


Pânico: Piloto faz pouso forçado em meio a selva amazônica, veja vídeo


ESPALHA ISSO BRASIL, URGENTE: Sérgio Moro vai anunciar a condenação do ex-presidente LULA, confira os detalhes


Janaína Paschoal rebate e empareda Gilmar Mendes após ele criticar investigação de magistrados: ‘Ora, por que não pode? São deuses?


Exército abraça causa de Sérgio Moro e diz que guerra à corrupção é de todos


FINALMENTE: Advocacia-Geral da União solicita bloqueio imediato de bens da JBS para recuperar o prejuízo de cerca de R$850 milhões


Sérgio Moro vai bater o martelo, sentença de Lula deve ser pesada, veja aqui…


STF deve evitar a prisão de Lula, mesmo depois de condenado pelo juiz Sergio Moro e depois pelo TRF-4


Em relatório, PF vê elementos que provariam envolvimento de Pezão no esquema Cabral. Operador trocou mensagens com o governador


Gilmar Mendes elogia as Forças Armadas por não ‘causarem tumulto’ e ‘respeitarem as instituições’ diante da crise no país


Roger, do Ultraje a Rigor, publica foto de Lula e ironiza: ‘Nesta foto, Temer se fantasia de Lula para negociar com a Friboi’


Depois de dizer que o tríplex é da Caixa e ser desmentido, só falta Lula dizer que é do Temer’, alfineta Roberto Jefferson


Lula pede exoneração dos procuradores da Lava Jato


O desabafo de Maisa Silva, nova vítima da hipocrisia das redes. Atriz e apresentadora se tornou alvo da insanidade das redes sociais


O BRASIL PERDEU: Fachin retira de Sergio Moro três processos contra Lula


Golpe de caneta nocauteia Joesley e deixa Lula grogue


Rodrigo Hilbert vai depor sobre abate de ovelha em programa de TV


E agora Brasil? Partido de Bolsonaro não vai lançá-lo como candidato a presidente


Advogado de Lula apresenta estratégia para Moro envolvendo mulher de Cunha


Preocupado, Janot envia documento ao STF e fala em ‘golpe de morte’, criticou a possível revisão em acordo de delação.


Lutador famoso morre após nocaute ao vivo e vídeo choca o mundo


Eles decidiram escolher este cão do abrigo. O motivo me deixou com lágrimas nos olhos


Amigas de Eliana contam verdade sobre sua filhinha e vídeo é comovente


Filha de Palocci se compromete com a Lava Jato após manifestação de procurador


ISSO É BRASIL: Virgínia Souza, “Doutora Morte”, é inocentada e ainda ganha indenização

bt_leiamais1
Tudo sobre política, clique aqui
bt_leiamais1
5059 postagens


bt_leiamais1
5059 postagens






1 Comentário

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*